Views: 539

Written by:

ClassApp: tecnologia a favor da comunicação escolar eficaz7 min de leitura

A garantia de boa formação, segurança durante a permanência no ambiente escolar, bem como a construção de cidadãos conscientes são alguns dos valores apregoados por boa parte dos colégios.

No entanto, muito da trajetória, do trabalho e do esforço diário que a escola perpassa para colocar em prática seus objetivos podem não ser transmitidos ao seu público por um simples motivo: o uso de meios ineficientes de comunicação. Ou seja, pouco adianta o colégio ter ações interessantes, mas não garantir que os pais tenham conhecimento sobre aquilo que a escola vive.

Até porque, na prática, criar lacunas no diálogo da escola com os pais pode ter reflexos negativos, que vão desde a diminuição no desempenho dos alunos, passando pela dificuldade de fidelizar famílias na sua instituição, indo até o aumento da inadimplência e evasão escolar.

Esses desdobramentos demonstram que algo não vai bem no relacionamento da escola com os estudantes e suas famílias, e devem ser analisados com a devida importância, já que podem ser determinantes para a sobrevivência da instituição.

 

Do analógico ao digital

Encontrar a forma competente de consolidar o diálogo com os pais tornou-se algo desafiador para os colégios, especialmente a partir da mudança na dinâmica cotidiana das famílias, advinda em grande parte, com os avanços tecnológicos e com a popularização da internet.

Antes habituados aos meios analógicos de transmitir mensagens e comunicados, tais como a agenda escolar, bilhetes e reuniões presenciais, os colégios começaram a sentir a necessidade de modernizar e agilizar seus processos de comunicação tanto para otimizar seu próprio tempo e recursos, exigida inclusive por pais e alunos. 

 

Trocar a agenda por app de comunicação escolar: por que essa mudança aumenta a eficiência da comunicação de sua escola?

 

A primeira aposta no mundo digital para a maioria das instituições foi o uso do email. Afinal, se antes era preciso aguardar os pais verificarem os cadernos de recado ou mesmo agendar encontros presenciais, com o e-mail essa distância seria encurtada, certo? A resposta foi afirmativa, mas somente por um tempo.

“O que a gente viveu nos últimos três anos, foi uma situação bastante complicada com o não recebimento de e-mail por parte dos pais. Chegamos a perder um aluno por conta disso”, relata Mônica Padroni, diretora do Colégio Projeto Vida, de São Paulo.

No Colégio BeLiving,  de São Paulo, a saída para sanar o problema da ineficiência do e-mail foi apostar em um aplicativo especializado como o principal canal de comunicação com os pais. 

“Nosso sistema era muito atrasado. Muitos pais não recebiam, a gente perdia muitas vezes o ‘timing’ dessa comunicação. Com o ClassApp isso mudou muito. Hoje a gente consegue atingir 100% das nossas famílias muito rápido e tem 100% de certeza que eles receberam essa comunicação”, conta a diretora administrativa, Analívia Lacerda.

 

WhatsApp e Facebook

Na saga por buscar um meio digital de comunicação com os pais que superasse o e-mail nos quesitos agilidade e praticidade de acesso, muitas escolas passaram a considerar meios populares na atualidade, como o WhatsApp e o Facebook, como alternativas para o diálogo com as famílias.

Apesar de essas ferramentas terem suas vantagens, é importante que a escola reflita sobre até que ponto a natureza da interação permitida por esses meios é adequada para a comunicação no ambiente escolar. Saiba quais os perigos de adotar o Facebook na sua escola:

Afinal, segundo especialistas, o uso de aplicativos genéricos de comunicação e de redes sociais pode causar vários contratempos para o colégio, tendo em vista a confusão entre os interesses pessoais e acadêmicos comuns nesses meios.

“Ao envolver dados ou informações sobre crianças ou adolescentes, o meio de comunicação deve ser sempre o mais reservado possível para preservá-los. Cautela e discrição são a melhor forma de proteção”, alerta a advogada, especialista em direito digital e fundadora do Instituto iStart de Ética Digital, Patrícia Peck Pinheiro.

Além da questão da privacidade ser um ponto crítico na comunicação via WhatsApp e Facebook, outro problema da troca de mensagens por esses meios diz respeito à falta de gestão dessa comunicação. Os diálogos trocados em grupos de mães no WhatsApp, por exemplo, podem fugir do controle da escola e se desdobrarem em diversas consequências negativas. Veja se o WhatsApp é a melhor solução para a sua escola:

“Os grandes problemas da escola hoje são os tais grupos de mães no WhatsApp. O que aconteceu aqui no nosso colégio foi que a gente trouxe um aplicativo especializado como oficial, que funciona de forma muito semelhante e  que tirou o ruído que outros aplicativos de comunicação da sua vida particular traziam para dentro da escola.  E isso trouxe seriedade para esse tipo de comunicação”,  conta Cesar Pazinatto, diretor geral da escola See Saw Panamby.

Na escola paulistana, o aplicativo ClassApp está presente no cotidiano dos educadores e das famílias há cerca de um ano e meio e a adesão das famílias à ferramenta beira os 100%.

Segundo o diretor, a aceitação dos pais aconteceu de forma mais intensa depois que eles perceberam que a comunicação, do ponto de vista deles, também ficou mais fácil. “Pelo ClassApp eles podem acessar, de forma direta, os diversos setores da escola. Para qualquer situação, desde questões pedagógicas até as mais corriqueiras”, afirma.

 

Posição de destaque de sua Instituição

O modo como você se coloca pode reverter positiva ou negativamente. Isso pode garantir a sobrevivência de sua escola, preservando a satisfação do público que você atende e evitando possíveis evasões de alunos ou mesmo os casos de inadimplências.

É fundamental que a mensagem não seja transmitida apenas de maneira verbal, pois dada as medidas cansativas de Marketing, a maioria das pessoas está saturada de promessas e palavras de publicidade pura. Especialistas em comunicação e marketing ressaltam que é preciso comprovar seus diferenciais na prática, no dia a dia, e em cada contato com os pais. Leia o texto completo e confira como ter um bom posicionamento de marca:

É preciso ter clara a sua essência e, mais que isso, deixar transparecer os diferenciais e pontos que façam sua escola se destacar perante outras. Existem instituições que buscam por metodologias inovadoras de ensino e incluem aulas com propostas modernas entre as disciplinas. Será que a imagem é transmitida quando os pais recebem os recados cotidianos pela agenda de papel? 

“A comunicação é estratégica na escola. Não adianta você ter todo um trabalho, ter uma série de ações que envolvam os pais ou fazer com que eles tenham conhecimento sobre aquilo que a escola vive, se você não tem bons instrumentos de comunicação e que cheguem até eles, efetivamente”, reitera a diretora Mônica Padroni.

Uma escola que é de fato inovadora e que tem a sustentabilidade como conceito central precisa ir além do discurso e levar seu DNA às práticas corriqueiras. Neste sentido, ter um meio de comunicação digital é primordial.  

“A gente não deve fechar os olhos para a tecnologia, pois vivemos em um mundo contemporâneo, onde todo mundo tem acesso a qualquer mídia digital. E eu acho que a rapidez que o ClassApp nos trouxe agregou muito nesse sentido. Se eu preciso que algum recado chegue com real importância às famílias, eu sei que vai chegar”, argumenta a professora da Escola Santa Marina, de São Paulo, Milene Nurbegovic, que há cerca de dois anos usa o aplicativo ClassApp na comunicação cotidiana com os pais.

E sua escola, como tem usado a comunicação? Quais meios vocês utilizam? E que tal conhecer mais sobre o aplicativo que tem revolucionado a comunicação escolar?

 

Saiba mais sobre o ClassApp!

 

Leia também os outros posts dessa série, onde desbravamos cada um dos desafios na comunicação enfrentados nas escolas:

Post 1: E-mail

Post 2: WhatsApp

Post 3: Facebook

Post 4: Transmita seus valores

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *