5 min de leitura

As tradicionais agendas escolares de papel fazem parte do imaginário coletivo quando falamos no cenário escolar. E com razão, afinal, há décadas elas são amplamente adotadas pelos educadores como o principal meio de comunicação entre escolas e famílias. O ClassApp é mais do que apenas uma agenda digital e, em 2019 ele vem para revolucionar a comunicação.

Graças à sua permeabilidade, a “agendinha” acaba sendo usada pela escola para diversos fins: circulam nela desde assuntos mais institucionais e não urgentes, até recados personalizados e de grande prioridade.

Os pais também utilizam as agendas quando precisam se comunicar com o colégio, passando informações sobre um remédio que deve ser dado em um determinado horário, uma dúvida que surgiu diante de uma atividade ou a solicitação de autorização para o aluno sair mais cedo, por exemplo.

Mas será que não existem meios mais práticos e eficientes que modernizem a comunicação escolar com inteligência e gestão?

 

Quais os desafios no uso da agenda?

Um dos principais obstáculos no uso da agendinha é a necessidade real que a instituição tem de ter o controle do alcance da sua comunicação, ou, em outras palavras, ter a certeza de que os pais leram o que foi enviado.

Afinal, embora comuns, casos onde o aluno perde ou esquece a agenda, quando os pais são divorciados e um dos dois lados não é informado sobre o que está acontecendo na rotina escolar do filho ou até mesmo quando as famílias simplesmente esquecem de ler, acabam por comprometer a eficiência da comunicação via agenda.

 

Falta de agilidade

Outra dificuldade também corriqueira que as escolas enfrentam com o uso das agendas se dá quando é necessário a interação rápida entre a família e a escola.

E assim, ao ter que comunicar um pequeno incidente com um aluno ou informar com celeridade a falta d’água na escola, por exemplo, o colégio é obrigado a apelar para outros meios que dêem conta da eficácia necessária a esse tipo de comunicação.

E ainda tem o obstáculo da falta de praticidade na organização e no armazenamento das mensagens. Afinal, já imaginou quanto tempo pode levar uma simples consulta à agenda de uma determinada mensagem veiculada alguns meses antes? Agora calcule todo processo de elaboração e envio dos recados: escrever, imprimir, recortar, colar, enviar, verificar os retornos, escrever as respostas…

Mas, afinal, como podemos evoluir a eficiência da agenda? Como o ClassApp funciona nesse cenário?

 

Veja 5 vantagens para trocar a agenda tradicional por uma agenda digital

 

Centralizar a comunicação em um único espaço

Para modernizar e trazer eficiência para a comunicação escolar, muitas escolas passaram a buscar soluções simples, práticas e seguras. Nesse contexto, entram em cena os aplicativos especializados no diálogo escola-família, como o ClassApp.

Nele, a instituição de ensino pode concentrar em um só local todo fluxo de comunicação vindo de diferentes setores ou de agentes que participam da educação.

Ou seja, pais, alunos, professores, direção e funcionários têm acesso a todos os recados em apenas um lugar – o que representa para a instituição economia de tempo, de recursos humanos e de dinheiro, que podem ser revertidos para seu objetivo maior, que é oferecer uma formação de qualidade aos seus alunos.

 

Agenda de papel é coisa do passado?

“Quando apresentamos a proposta aos pais, uma mãe me procurou e disse que tinha certeza de que não daria certo e que em breve teríamos que voltar atrás. Porém, em poucos meses ela me procurou novamente, dizendo que ela realmente estava errada e que tinha adorado o aplicativo”, relata Fernanda Lapenda, diretora pedagógica do Colégio Interação, em Itupeva (SP), que usa o ClassApp há cerca de 3 anos.

Além disso, problemas rotineiros de sala de aula, como o esquecimento de uma tarefa ou a falta de retorno dos pais diante de uma situação comportamental, por exemplo – foram quase reduzidos a zero.

“Com o ClassApp, o ganho foi de 1000% na interação com os pais”, avalia a diretora.

No Colégio Da Vinci, de Limeira (SP), as agendas de papel entraram em desuso desde que o ClassApp foi adotado pela instituição, em 2016. A diretora da instituição, Kelli Cristina Faber de Oliveira, conta que o que mais tem surpreendido a equipe pedagógica nesse processo foi o fato de que, mesmo os pais que não estão diariamente tão próximos do colégio ou dos filhos, começaram a participar mais ativamente da rotina escolar.

O mesmo acontece com os responsáveis que trabalham ou moram em outras cidades ou países que, com o uso do ClassApp, podem saber  em tempo real, o que está acontecendo com o filho.

“Hoje, tanto os pais quanto a equipe escolar utilizam 100% o ClassApp. Nós usamos, inclusive, como a autorização digital para atividades extraclasse ou até mesmo para a rematrícula dos alunos, que são situações onde centralizar a comunicação em um único lugar se torna tudo muito mais fácil”, expõe.

 

Migração

A adoção do aplicativo de comunicação não significa que a sua escola terá de abandonar, de imediato, a agenda de papel ou outros métodos já consolidados pela escola na comunicação com os pais.

Afinal, por mais simples e intuitivo que o ClassApp seja, pode ser necessário um período de transição para adaptar os pais à nova ferramenta. Neste caso, é plenamente possível que ambos, o aplicativo de comunicação e a agenda de papel, coexistam no ambiente escolar.

No entanto, o ideal é que a escola migre gradativamente para o novo sistema, demonstrando às famílias suas diversas vantagens e facilidades no acompanhamento da rotina escolar dos alunos. Afinal, quanto mais centralizada no aplicativo for a comunicação, maior será a adesão dos pais à ferramenta.

 

Ainda tem receio em fazer a mudança para o digital? 

Veja como o ClassApp promove, além do engajamento, controle e gestão da sua comunicação com esse artigo que possui mais alguns depoimentos para você acabar de vez com suas inquietações e inovar em 2019.

 

Comentários