7 min de leitura

Administrar uma escola é uma tarefa que exige mais que liderança e gerenciamento. Fazer com que a engrenagem funcione harmoniosamente exige entrega, amor e um olhar atento a cada detalhe, sejam eles tangíveis ou intangíveis. Organização é imprescindível para que o trabalho seja eficiente, por isso, a rotina do diretor de escola começa antes mesmo do seu dia começar. Afinal, um bom planejamento deve ser feito sempre com antecedência.

As atribuições do dia a dia de um diretor escolar demandam tempo e responsabilidade. Por isso, planejamento é o ponto de partida na elaboração da agenda do diretor e a organização do trabalho deve contemplar as atividades de longo, médio e curto prazo. Além do planejamento que é feito no início de cada ano letivo, organizar as funções rotineiras em períodos menores ajuda a manter o cumprimento das metas estabelecidas e readequá-las quando, eventualmente, algo sai da rota.

Veja nos tópicos a seguir, exemplos práticos de como esse planejamento pode ser feito:

 

Rotina semanal do diretor escolar

Valéria Frezzarin Faé, diretora pedagógica da Escola Integrada Educativa, de Sumaré (SP), que tem 1.200 alunos, da Educação Infantil ao Ensino Médio, elabora planilhas semanais e diárias para organizar a rotina. De uma semana para outra, organiza por datas os compromissos como eventos e comunicados e, sempre ao final do dia, registra as atividades que terá no dia seguinte. O checklist não deixa nada ser esquecido. “Quanto mais você organiza e planeja suas atividades, melhor tudo vai acontecer dentro do planejamento”, afirma.

A organização da agenda pode ser manual, como prefere Valéria, ou digital, como faz Mônica Padroni, diretora geral da Unidade de Educação Infantil da Escola Projeto Vida, de São Paulo (SP), que usa o Google Agenda e os lembretes do aplicativo ClassApp para organizar seus compromissos.  

Dentro de seu planejamento, Mônica agenda reuniões quinzenais tanto com os gestores de todos os setores da escola, como outra exclusiva com do pedagógico. Já semanalmente, a diretora se reúne com as sócias e com a equipe da comunicação. “Essa regularidade da agenda fixa faz com que sobre tempo para que eu consiga marcar reuniões com pais, pessoas que querem apresentar projetos e outras mil coisas que fazem parte da rotina do diretor”, exemplifica.

 

Rotina diária do diretor de escola

Na agenda diária de trabalho, tanto Mônica como Valéria reservam um tempo do dia para “passar a escola em revista”, ou seja, verificar as condições gerais: limpeza, manutenção, mobiliário, equipamentos, situações de risco que não foram percebidas e se os funcionários estão em suas ocupações.

 

Saiba qual é a influência da infraestrutura escolar no aprendizado

 

Além das questões práticas e aspectos físicos, estar atento ao clima da escola também é um aspecto que não pode passar despercebido ao olhar atento do diretor. Do portão para dentro, a integridade física e emocional do aluno é responsabilidade nossa. E vamos proporcionando isso com as nossas atitudes. Eu trato os funcionários com muito respeito, então exijo que eles também tratem os alunos e os pais da mesma forma”, ressalta Valéria.

E este momento de dar uma volta pela escola e acompanhar de perto se o trabalho está fluindo em harmonia é uma ótima oportunidade de estreitar os laços com a equipe. “O diretor é muito responsável pelo clima escolar, por trazer uma certa leveza, motivação, reconhecimento, enfim, um clima positivo dentro da equipe”, considera Mônica.

A comunicação é uma parte importante das atribuições do diretor escolar. Além da comunicação interna, que é feita através do contato direto com coordenadores, gestores e demais funcionários, há também um tempo do dia reservado para a comunicação externa, que inclui pais e comunidade.

 

Aprenda a tornar sua escola mais eficiente na comunicação

 

Tanto Mônica quanto Valéria realizam os atendimentos de forma agendada. Na relação com os pais, o ClassApp ajuda ambas diretoras a organizar a rotina, diminuindo a demanda diária e possibilitando mais tempo para apagar os pequenos “incêndios”, ou seja, aquelas questões que atravessam a rotina do diretor e que são muito comuns no dia a dia de qualquer escola.

”Ajudou muito ter esse canal direto, muitas coisas os pais me perguntam pelo ClassApp. É legal estabelecer um horário para respostas,  porque é difícil estar com o celular o tempo todo”, observa Valéria.

“Na cultura da implantação do aplicativo houve clareza do que deve se destinar a cada um dos canais. O aplicativo dinamizou e aproximou a comunicação”, reforça Mônica.

 

Trabalho em equipe ajuda a otimizar a rotina do diretor de escola

Para dar conta de todos os afazeres, além de planejar, descentralizar o serviço e delegar funções é boa alternativa para otimizar o trabalho. Assim como em qualquer instituição, todo trabalho dentro de uma escola é feito por uma equipe e todos têm o seu valor indiscutível dentro desta organização.

Mônica, que além de diretora é mantenedora, diz que montou uma estrutura que faz com que hoje ela não se torne imprescindível para o funcionamento da escola. Além de designar um diretor geral para cada unidade (Infantil e Fundamental), como em qualquer empresa, todos os setores possuem seus gestores e não apenas uma, mas três coordenadoras pedagógicas para acompanhar mais de perto o dia a dia das salas de aula: uma de 0 a 3 anos, outra de 4 e 5 anos, e outra para o 1º ano.

“Se pudesse dar um conselho seria: descentralize, delegue funções a pessoas que, às vezes, podem resolver determinados aspectos melhor que a gente, porque têm um conhecimento mais específico da área. Permita que elas tomem decisões autonomamente. Chame a equipe para tomar decisões junto. As pessoas têm opinião e podem ser muito contributivas”, destaca.

Outra dica de Mônica é que o diretor esteja sempre se atualizando, fazendo cursos, participando de eventos e encontros que discutam temas relacionados à gestão escolar. “Esse tipo de atitude eu considero muito importante para que o diretor não fique sempre emparedado, achando que só a realidade dele é única. É a oportunidade de conhecer outras realidades e de se abrir a outras possibilidades”, pondera.

 

Mônica Padroni será uma das palestrantes do ClassUP – Escolas Exponenciais! Confira a programação completa

 

Para Valéria, como toda escola particular é também uma empresa, ela também recomenda que as atribuições administrativas/financeiras e acadêmicas/pedagógicas sejam delegadas a diretores diferentes. “O pedagógico é muito emoção e o financeiro tem de ser mais razão, porque a escola não deixa de ser uma instituição financeira. O gestor pedagógico tem de estar separado da parte financeira, senão a escola não paga as contas”, brinca. “Isso ajuda demais no crescimento da escola”, assegura.

Se você, diretor escolar, se identificou com a rotina descrita neste texto, mostre-nos suas impressões, compartilhe-o com seus colegas e ajude-nos a inspirar futuros aspirantes ao cargo, auxiliando-os a buscarem soluções para as dificuldades que irão enfrentar no seu dia a dia na escola.

Comentários