4 min de leitura

A suspensão das aulas, uma das estratégias adotadas para tentar frear o avanço da Covid-19 no Brasil, trouxe novos desafios aos gestores, professores e famílias, já que agora o conteúdo escolar tem sido oferecido pela internet. Mas, entre os novos caminhos que estão sendo percorridos, um deles ainda se torna mais delicado.

Afinal, e as crianças que estão em processo de alfabetização? Como fazer nesse período de quarentena? Continuar o trabalho que estava sendo desempenhado pela escola ou esperar a rotina de aulas presenciais serem retomadas? 

As incertezas ainda são muitas, o que é normal diante o enfrentamento de uma pandemia. Mas para o pedagogo e diretor escolar Thiago D’Amato Higa, se a escola e o professor tiverem a possibilidade de continuar esse processo de alfabetização, o melhor é dar continuidade. 

“A criança está em desenvolvimento e aprende o tempo todo, logo a alfabetização pode prosseguir em casa com o auxílio da família. Mesmo distante, o professor pode propor e indicar atividades, materiais, jogos e brincadeiras que darão continuidade ao processo de alfabetização”, pontua.

De acordo com Higa, as escolas podem elaborar atividades para serem impressas e enviadas para as famílias através do e-mail, WhatsApp, Google Sala de Aula ou grupos no facebook, ou até mesmo pelo aplicativo escolar ClassApp, caso a instituição já seja adepta a essa inovação. “As atividades que são usadas no início da alfabetização são fáceis de entender e os pais conseguem auxiliar a criança no momento que estão fazendo”, afirma.

 

Confira também:
Comunicação escolar e o enfrentamento da pandemia

 

O profissional ainda ressalta que há professores que produzem atividades e disponibilizam gratuitamente em sites e blogs. E entre esses materiais ofertados na internet, ele afirma que há diversas opções específicas para alfabetização e com qualidade. “No meu site (www.mestredosaber.com.br) recebo muitos comentários de pais que fizeram a impressão das atividades e estão adorando usar em casa com os filhos. Além das atividades impressas, gosto de alguns sites com jogos que ajudam no processo de alfabetização. Um site muito legal é o Brincando com Ariê que traz uma proposta muito legal de aprender brincando”, indica.

Higa destaca que a participação dos pais e das mães é de extrema importância durante a alfabetização das crianças, mas não somente no período da quarentena. “Uma brincadeira que pode ser feita em casa e as crianças vão adorar é um caça ao tesouro. Os pais podem imprimir algumas imagens e esconder pela casa. A criança procura essas imagens e depois diz a letra inicial da imagem. Se a criança estiver começando a ler, a imagem pode ser substituída por uma palavra e a criança faz a leitura quando encontrar”, sugere.

 

Ministério da Educação oferece curso online para alfabetizadores

O MEC (Ministério da Educação) oferece gratuitamente um curso online para alfabetizadores, como professores, coordenadores pedagógicos, diretores escolares e assistentes de alfabetização, além de pais.

De acordo com o portal do MEC, as atividades disponibilizadas no curso ensinam métodos que podem ser utilizados para crianças do 1º e 2º ano do ensino fundamental. 

Os conteúdos também podem ser utilizados como reforço para crianças com idades mais avançadas, especialmente do 3º ano do ensino fundamental. O curso faz parte do programa Tempo de Aprender e está disponível no site.

 

Instituto Alfa e Beto disponibiliza quatro jogos pedagógicos  

Devido ao fechamento das escolas, o instituto Alfa e Beto disponibilizou gratuitamente quatro jogos pedagógicos, que são voltados para a alfabetização.

Os jogos disponíveis são “Ilhas do Alfabeto”, indicado para crianças a partir dos 5 anos; “Tabuada na Fazenda”, desenvolvido para crianças do 1º ano; “Flui- A Cidade das Palavras”, destinado para crianças recém-alfabetizadas; e “Craque da Leitura”, cujo público-alvo são crianças a partir dos 6 anos. 

 

Veja como as escolas ao redor do mundo têm lidado com a suspensão das aulas

Comentários