2 min de leitura

Com a tendência de aumento de casos confirmados de covid-19, o Rio de Janeiro suspendeu o ensino híbrido na capital e em mais 35 cidades. A medida, que é válida a partir da próxima segunda-feira e se estende até o dia 13 deste mês, autoriza apenas o ensino remoto nessas localidades e suspende as atividades presenciais. No dia 26 de julho, o estado tinha retomado às aulas da rede pública no modelo híbrido de ensino

De acordo com a assessoria de imprensa, nesses municípios as instituições de ensino funcionarão apenas para atividades administrativas, como a retirada de material pedagógico e do kit alimentação, além de entrega de documentos e matrícula de alunos. 

O ensino híbrido foi suspenso nas cidades de Aperibe, Belford Roxo, Bom Jesus de Itabapoana, Cambuci, Carapebus, Cardoso Moreira, Cordeiro, Duas Barras, Duque de Caxias, Iguaba Grande, Italva, Itaocara, Itaperuna, Japeri, Laje do Muriaé, Mesquita, Miracema, Natividade, Nilópolis, Nova Iguaçu, Porciúncula, Queimados, Rio das Flores, Rio de Janeiro, Santo Antônio de Pádua, São Francisco de Itabapoana, São João de Meriti, São João da Barra, São José de Ubá, São Pedro da Aldeia, São Sebastião do Alto, Seropedica, Silva Jardim, Teresópolis, Trajano de Moraes e Varre-sai.

Já as escolas particulares deverão funcionar seguindo as normativas dos municípios em que estão localizadas. As autoridades de saúde e de Vigilância Sanitária municipais ficam com o encargo de fazer o acompanhamento e a fiscalização do cumprimento dos protocolos sanitários.

Ainda na próxima semana, outros 56 municípios fluminenses ainda estão autorizados a oferecer aulas no modelo de ensino híbrido (presencial e remoto), sendo eles: Angra dos Reis; Araruama; Areal; Armação de Búzios; Arraial do Cabo; Barra do Piraí; Barra Mansa; Bom Jardim; Cabo Frio; Cachoeiras de Macacu; Campos dos Goytacazes; Cantagalo; Carmo; Casimiro de Abreu; Comendador Levy Gasparian; Conceição de Macabu; Engenheiro Paulo de Frontin; Guapimirim; Itaboraí; Itaguaí; Itatiaia; Macaé; Macuco; Magé; Mangaratiba; Maricá; Mendes; Miguel Pereira; Niterói; Nova Friburgo; Paracambi; Paraíba do Sul; Paraty; Paty do Alferes; Petrópolis; Pinheiral; Piraí; Porto Real; Quatis; Quissamã; Resende; Rio Bonito; Rio Claro; Rio das Ostras; Santa Maria Madalena; São Fidélis; São Gonçalo; São José do Vale do Rio Preto; Sapucaia; Saquarema; Sumidouro; Tanguá; Três Rios; Valença; Vassouras; Volta Redonda. 

Nesses locais, as unidades escolares poderão oferecer atividades pedagógicas presenciais, sendo que os responsáveis pelos alunos podem decidir pelo retorno presencial ou a permanência somente no ensino remoto.

 

 

Comentários