3 min de leitura

A Fecaf (Faculdade Capital Federal), instituição de ensino superior localizada no município de Taboão da Serra, no Estado de São Paulo, iniciou neste ano um projeto de incubadora de startups e microempreendedores.

De acordo com Pedro Debiazi, diretor de inovação da Fecaf, a proposta visa acolher até seis iniciativas de base tecnológica para ocuparem os espaços de hub de inovação, instaladas na própria faculdade.

Em entrevista exclusiva ao Escolas Exponenciais, Debiazi explicou a importância de as instituições de ensino estarem alinhadas com inovação e como a incubadora de startups e microempreendedores pode impulsionar o empreendedorismo. Confira a entrevista:

Escolas Exponenciais: Como é o projeto de incubação de startups e microempreendedores?

Pedro Debiazi: A incubadora de startups e microempreendedores da faculdade Fecaf surgiu neste ano, é um projeto que vai rodar o primeiro ciclo em 2022. Foi aberto um edital para selecionar até seis microempresas ou startups de base tecnológica para ocuparem os nossos espaços de hub de inovação, que fica na faculdade Fecaf.

Essas empresas podem usufruir do espaço físico do hub de inovação, além dos demais espaços físicos em contraturno da faculdade, como auditório, sala de aula e laboratórios de informática.

No hub de inovação, cada espaço das empresas tem oito lugares disponíveis, acomodando até oito funcionários.

É um mecanismo que vai impulsionar o empreendedorismo da comunidade e vai criar um braço de articulação com nosso ensino e nossa pesquisa aplicada.

EX: Como surgiu a ideia dessa iniciativa?

Pedro Debiazi: É uma iniciativa da diretoria de inovação da faculdade Fecaf, que é uma diretoria bem nova na companhia. Foi criada em 2021, já com a responsabilidade de implementar a transformação digital, inovação aberta, entre outros processos.

 

EX: Como você vê a importância de as instituições de ensino estarem alinhadas com inovação?

Pedro Debiazi: Para nós é totalmente pertinente que instituições de ensino estejam alinhadas com inovação. Inovação é resultado não só do desenvolvimento tecnológico, mas do desenvolvimento de pessoas.

É fruto das pessoas, são pessoas que impulsionam a inovação, através da pesquisa, da descoberta, da aplicação.

A instituição de ensino tem que estar alinhada com o mercado de trabalho, com o mundo contemporâneo, consequentemente, com as políticas de inovação.

EX: Na sua opinião, quais os principais benefícios em levar iniciativas inovadoras para dentro das instituições de ensino, como o projeto de incubadora de startups?

Pedro Debiazi: Estamos na articulação entre ensino, pesquisa e extensão. Conseguimos contextualizar o aprendizado dos alunos, ao mesmo tempo que incentivamos o espírito empreendedor, colocamos a economia local para rodar e temos a oportunidade de olhar dos muros para fora da universidade, entendendo nosso impacto e papel social.

O que é uma incubadora de startups?

Trata-se de um programa que tem o intuito de fornecer todo o suporte necessário para o desenvolvimento de um empreendimento. Geralmente, é uma iniciativa disponibilizada por instituições de ensino superior, hospitais e bancos.

Para saber mais sobre esse assunto, leia o artigo: O que as startups podem ensinar às escolas?

Comentários