4 min de leitura

Participar de novas formações, conversar com outros educadores, construir novos aprendizados. Essas são algumas das vivências proporcionadas em uma viagem pedagógica.

E foi dessa forma que a diretora do Colégio Externato São José, localizado em Goiânia (Go), Tatiana Santana, junto com outros gestores, coordenadores e professores brasileiros, teve a oportunidade de participar de uma experiência educacional na Argentina.

No país vizinhos, os educadores conheceram a Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental do Colégio Aletheia.

Em entrevista ao Escolas Exponenciais, Tatiana contou mais detalhes sobre essa viagem pedagógica. Saiba como foi essa experiência e os principais aprendizados que ela trouxe de lá!

Escolas Exponenciais: Conte um pouco como foi a visita no Colégio Aletheia? Foram quantos dias? Como era a programação? Quem recebeu vocês na escola?

Tatiana Santana: Participei, junto a outros educadores, da viagem de formação e investigação que acontece na Argentina, especificamente no Colégio Aletheia. Nesse intercâmbio, conhecemos os segmentos da Educação Infantil e Anos Iniciais, participamos de ações de formação com grandes mestres educadores, inclusive a diretora, Maria Vitória. Foram três dias de imersão profissional.  

Deixamos para trás o que sempre fomos e fizemos: o mesmo trajeto das ruas até chegar ao trabalho; os nossos horários; as tarefas diárias; o nosso olhar; a família; os amigos,  e optamos pela vivência com o grupo de educadoras brasileiras e pelo inédito. Vivemos momentos únicos, saímos da linha reta e voltamos renovados!

Saramago nos diria que a viagem não acabou e concordamos com o Mestre. “A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa… O fim de uma viagem é apenas o começo de outra”.

 

EX: O que mais te encantou nessa viagem pedagógica?

Tatiana Santana: Completei 20 anos de profissão, e pude observar que as viagens pedagógicas não são apenas divertidas, mas expansivas: em conhecimento, aprendizados, aprimoramento de habilidades técnicas e emocionais e muito mais.  É uma demanda que gosto de ter e sentir com o novo. 

Entrei em contato com práticas inovadoras e meios de aprendizagem para ampliar o olhar, refletir sobre as próprias ações e aproximar, cada vez mais, ação e discurso são premissas das viagens.

 

EX: O que você viu na viagem pedagógica e gostaria de implementar na sua escola?

Tatiana Santana: Seja em forma de registro fotográfico ou escrita, tudo que foi vivido estará em minhas memórias em um lugar cativo e me transforma, a cada dia: conhecer novas pessoas, estar em novos lugares, experimentar novas situações, tudo isso é edificante e é impossível sair ileso de uma vivência como essa.

Uma viagem pedagógica é capaz de inspirar os educadores a revisitar os países no futuro e quem sabe, funciona como agente transformador para uma nova carreira que não havia sido pensada anteriormente.

Seja qual o motivo, impulsiona-me a pensar em uma educação diferente, inovadora, estarei sempre pela educação, querendo ser parte desta transformação.

 

EX: Além da escola, o que mais chamou atenção nas visitas de cunho pedagógico que não se faz presente no Brasil?

Tatiana Santana: O ReMida BA Center for Creative Reuse, que é um espaço de criação e experimentação que coloca em diálogo criatividade e sustentabilidade. Inspirado na pedagogia de Reggio Emilia, permite aproximar novos materiais descartados, explorar outras formas de se relacionar com eles, desenvolver experiências estéticas criativas, pensar o ambiente como interlocutor educacional, mergulhar no espaço do ateliê e o registro de processos por meio de documentação.

Depende da Diretoria Geral de Planejamento Educacional da Subsecretaria de Planejamento e Inovação Educacional da Cidade.

O projeto destina-se a professores e alunos da formação de professores do nível inicial e a crianças do nível inicial dos 3 aos 5 anos. É um projeto cultural, pedagógico e sustentável que:

  • Favorece a construção e a participação de uma comunidade educativa;
  • Diálogos com o Desenho Curricular para a Educação Inicial, permite investigar e aprofundar experiências de inovação educativa (no que se refere a espaços de atelier e documentação);
  • Promotor de conhecimento, este material vivo pode surpreender e fascinar ao mesmo tempo em que levanta questões sobre questões ambientais, o significado da coleta ordenada de resíduos, a redução do consumo e a natureza de nossas escolhas individuais.

 

Escolas Exponenciais

Se você se interessou pela viagem pedagógica, talvez goste de saber do novo projeto do Escolas Exponenciais: o School Experience. A iniciativa tem o objetivo de promover visitas de diretores em determinadas instituições de ensino. 

No dia 18 de agosto, nosso time vai conduzir uma visita de um grupo de diretores ao Colégio Humboldt, uma tradicional escola bilingue localizada no bairro de Interlagos, na cidade de São Paulo.

O encontro é exclusivo para as instituições de ensino são associadas ao Escolas Exponenciais. Para saber mais sobre os planos, acesse nosso site: escolasexponenciais.com.br

Comentários