2 min de leitura

Em tempos de crise econômica, uma das maiores preocupações, tanto das escolas particulares como dos pais, é a inadimplência. E uma estratégia que vem ganhando força para evitar esse problema é o seguro educacional. 

São pacotes que cobrem as mensalidades escolares em caso de desemprego, invalidez ou morte dos responsáveis pela criança. O serviço traz segurança para as instituições de ensino, que têm garantido o recebimento dos valores. E para as famílias, que garantem o pagamento em situações excepcionais. 

O seguro pode ser contratado individualmente pelos pais ou pela própria escola, que embute o custo do serviço na mensalidade. O valor varia, em média, entre 1% e 3% do preço das parcelas escolares. 

Caso o seguro educacional seja ofertado pela escola, a adesão deve ser opcional. Caso contrário, se configura venda casada, prática proibida pelo Código de Defesa do Consumidor.

“O seguro compensa para os dois lados. Um dos maiores temores financeiros das escolas é a inadimplência, o seguro resolve boa parte desse problema, que é quando a família deixa de pagar a mensalidade por um problema atípico”, diz Célio Müller, advogado e consultor especializado em direito educacional.

“E ainda evita constrangimentos, nenhum gestor quer passar pela situação de cobrar a mensalidade de um aluno que perdeu os pais ou de uma família que perdeu o emprego”, complementa.

 

Pacotes do seguro educacional

Nos pacotes mais comuns no mercado, quando um dos pais morre, a seguradora assume as mensalidades escolares até o fim da educação básica ou da etapa escolar, a depender do formato do contrato. 

Se um dos responsáveis perde o emprego, as parcelas são pagas pela seguradora por um período que costuma variar de três a seis meses, estimativa de tempo para recolocação no mercado. 

Em geral, a cobertura básica do seguro educacional engloba apenas os casos de morte natural ou acidental. Os casos de invalidez ou desemprego do responsável costumam ser incluídos nas coberturas adicionais. 

Segundo o especialista, é importante que as famílias se informem bem sobre os custos e a extensão de cobertura do pacote antes de contratar o serviço. Também vale a pena checar se outros seguros pessoais, já contratados pelas famílias, não têm o mesmo tipo de benefício oferecido pelo pacote do colégio.

“As condições oferecidas por cada seguradora são muito diferentes. Então, é importante ler as cláusulas do contrato com muito cuidado e atenção. Na hora da contratação, também é importante consultar o histórico da seguradora, sua reputação e confiabilidade”, diz Müller.

Ainda que a maioria dos seguros do mercado ofereça apenas cobertura básica, há seguradoras que oferecem pacotes que cobrem a compra de material escolar e até mesmo despesas com festas de formatura. 

Comentários