eficiencia_no_app_de_comunicacao_escolar

Views: 318

Written by:

Trocar a agenda por app de comunicação escolar. Por que essa mudança aumenta a eficiência da comunicação na sua escola?

A agenda escolar vem sendo usada há décadas como um dos principais meios de comunicação entre os colégios e as famílias. Transitam por esse canal praticamente todo o tipo de informação, que vão desde as mais cotidianas, como relatórios diários das atividades feitas pelos alunos, bilhetes com avisos gerais sobre a escola, agendamentos e convites para reuniões ou eventos e autorizações para saídas pedagógicas, até anotações mais pessoais como, registro de comportamento e desempenho dos estudantes. Na outra ponta da comunicação, muitos pais também recorrem a esse tradicional meio quando precisam transmitir recados para a escola.

Embora seja inegável sua importância no diálogo escola-família, as agendas de papel apresentam alguns desafios para os colégios, especialmente, do ponto de vista da eficiência na entrega das mensagens. Neste post, vamos relatar algumas dificuldades que esse meio oferece aos educadores e apresentar uma possível alternativa para solucionar a comunicação no seu colégio.

 

Desafios

Os riscos no uso da agenda podem começar na limitação que esse meio tem em oferecer às escolas a visibilidade da comunicação. Desta forma, torna-se uma tarefa complicada evitar o esquecimento ou a negligência do pai ou do aluno no acesso à agenda, como também um extravio proposital ou não de algum bilhete ou comunicado veiculado por meio dela.

Outra dificuldade também corriqueira que as escolas enfrentam com o uso das agendas se dá quando é necessário a interação rápida entre a família e a escola. Desta forma, ao ter que comunicar um pequeno incidente com um aluno ou informar com celeridade a falta d’água na escola, o colégio é obrigado a apelar para outros meios que dêem conta da eficácia necessária a esse tipo de comunicação.

Outro obstáculo da agenda física é a falta de praticidade na organização e no armazenamento das mensagens. Afinal, quanto tempo pode levar a simples consulta à agenda de determinada mensagem veiculada alguns meses antes? E por falar em tempo, a agenda tanto o exige de professores e gestores no processo de elaboração dos recados, quanto dos pais que precisam dedicar parte do seu dia na leitura e no feedback dos comunicados – medidas que interferem na dinâmica exigida pela vida moderna. “Todos os alunos têm agenda. Então, os bilhetes precisam ser digitados, impressos ou xerocados, recortados, colados na agenda, e a gente distribui para a professora para seguirem até a casa da criança, por meio da mochila. Só que nós sabemos que os pais, muitas vezes não têm tempo de olhar naquele dia e nós não temos certeza de quantos pais leram e o que eles acharam do bilhete”, relata Kelli Cristina Faber de Oliveira, diretora do Colégio da Vinci, de Limeira (SP). A observação da educadora se confirma no relato de Daniela Bisordi Aiach, mãe de quatro alunos do Colégio Projeto Vida, da Capital Paulista. “A agenda, para mim, acabou sendo uma coisa muito ultrapassada, porque você está no carro, está correndo, você não para e escreve ou consulta a agenda”, diz.

 

Riscos

Esses diferentes desafios enfrentados no uso da agenda podem levar a diversos ruídos e falhas, cujas consequências podem ser extremamente danosas à boa relação que as escolas precisam manter com os familiares. Afinal, já pensou na chateação que sentem pai e mãe que não vieram à reunião por não terem sido avisados do encontro? Ou então, no constrangimento a que foi exposto o aluno que perdeu um evento ou deixou de levar um objeto solicitado para alguma atividade?

 

Você sabia que a falta de envolvimento dos pais na escola pode comprometer o desempenho acadêmico do aluno?

 

Por que usar um aplicativo?

Para evitar esse tipo de conflito e modernizar a comunicação escolar frente à realidade da vida contemporânea, muitas escolas passaram a buscar alternativas que pudessem solucionar essa demanda de forma simples, prática e segura. Nesse contexto, entram em cena as agendas digitais em formato de aplicativos para celulares e tablets, especializados no diálogo escola-família.

Para Vladimir Barbosa, professor da Faculdade de Tecnologia da Unicamp, o uso desse tipo de tecnologia permite maior eficiência à comunicação escolar, tanto na rapidez e na instantaneidade com as quais as mensagens circulam, como também ao ampliar a possibilidade da participação ativa dos pais nessa comunicação. “A velocidade com que tudo acontece e nos é noticiado é difícil de acompanhar e, no âmbito escolar, é muito importante que haja também a comunicação com rapidez. Da mesma forma, levando-se em conta os elementos básico da comunicação: emissor, receptor e meio, deve-se pensar na igualdade dos direitos de ambos os lados. No que condiz ao receptor, pais e alunos, há grande responsabilidade e necessidade de responder adequadamente, pois estes esperam um retorno satisfatório. E a tecnologia oferece uma melhor estrutura técnica que dê conta de receber e responder essas mensagens de pais e alunos”, argumenta.

 

Outros benefícios

Dentre as vantagens oferecida pelo uso de um aplicativo especializado em comunicação escolar, como o ClassApp, por exemplo, a instituição de ensino pode concentrar em um só local todo fluxo de comunicação vindo de diferentes setores ou de agentes que participam da educação. Ou seja, pais, alunos, professores, direção e funcionários tenham acesso a todas as informações em apenas um lugar.

A adoção do app também pode representar economia de recursos naturais se comparado aos meios físicos de comunicação. Afinal, por ser totalmente online, diminui consideravelmente o uso de papel, poupando parte considerável do orçamento da instituição.

Além disso, a escola poder variar no formato das mensagens enviadas. No ClassApp, por exemplo, é possível enviar fotos ou arquivos em PDF que complementam e enriquecem de forma criativa o diálogo escola-família. O sucesso de uma atividade escolar pode ser comunicado por meio de fotografias que, certamente, serão formas mais agradáveis de relatar a dimensão do evento, se comparado a um bilhete na agenda.

O aplicativo, como o ClassApp, também pode trazer mais segurança no trâmite de circulares e autorizações. Não é novidade para a comunidade escolar o grande número de falsificações de assinatura em autorizações e vistos, quando esses documentos são trafegados pela escola por meio dos alunos. Neste cenário, é primordial tomar medidas de precaução e estudar novas formas de transitar os comunicados, visando evitar os sérios desdobramentos que tais práticas podem trazer à escola. E o aplicativo pode ser uma solução para essa conduta que, embora corriqueira e feita muitas vezes por parte dos estudantes de forma inocente, são consideradas como crimes graves pela legislação brasileira.

 

Como melhorar a qualidade do relacionamento entre escola e família na era digital?

 

Aprovação

Os colégios que já aderiram à era tecnológica, por meio de aplicativos, para substituir a agenda escolar relatam uma melhora considerável na eficiência da comunicação. “Na hora de mandar uma circular, mandar algum aviso, alguma coisa coletiva, o nosso sistema era muito atrasado. Muitos pais não recebiam, a gente perdia muitas vezes o timing dessa comunicação e com o ClassApp isso mudou muito. Então hoje a gente consegue atingir 100% das nossas famílias muito rápido e ter a certeza que eles receberam essa comunicação”, conta Analívia Lacerda, diretora administrativa do Colégio Be.Living, de São Paulo que adotou o ClassApp há cerca de um ano.

Já Juliana Vernier Sugyiama, diretora do Colégio Builders de São Paulo, destaca a melhora que o uso do aplicativo tem promovido na aproximação da escola com os pais. “No caso de uma mãe que está mais aflita com uma adaptação ou em um passeio, por exemplo, o ClassApp permite que eu tire uma foto na hora da criança se divertindo e acalme o coração. Então, os pais se sentem acolhidos, mais próximos à escola e essa proximidade ajuda na comunicação”, afirmou.

 

Migração

A adoção do aplicativo de comunicação não significa que a sua escola terá de abandonar, de imediato, a agenda de papel ou outros métodos já consolidados pela escola na comunicação com os pais. Afinal, por mais simples e intuitivo que os aplicativos especializados sejam, o colégio pode notar que alguns pais ainda podem estar pouco familiarizados com o uso da tecnologia. Neste caso, é plenamente possível que ambos, o aplicativo de comunicação e a agenda de papel, coexistam no ambiente escolar.

No entanto, o ideal é que a escola migre gradativamente para o novo sistema, demonstrando às famílias suas diversas vantagens e facilidades no acompanhamento da rotina escolar dos alunos.

E na sua escola, como tem sido o processo de modernização da comunicação? Há estudos para oferecer mais eficiência ao diálogo escola-família. Conte para nós!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *