Os desafios da gestão escolar para 2022
Desafios Contemporâneos

Os desafios da gestão escolar para 2022

6 min de leitura

Desafios para gestores nunca faltam. 2020 e 2021 estão aí para provar isso. E como será que vai ser 2022? Todos torcemos para que seja um ano mais tranquilo e com menos ansiedades, mas os gestores precisam estar atentos (e se antecipar) para os desafios que podem surgir pela frente – e estar preparados para enfrentá-los. Quando se trata de gestão escolar, um bom planejamento é essencial. Sempre!

Para ajudar nessa missão de se preparar para os desafios de 2022, convidamos um super especialista no assunto: Baiard Guggi Carvalho, sócio da Consultoria Educacional Alabama. Baiard é consultor em gestão estratégica, marketing e finanças. Nascido no Rio Grande do Sul, se formou em Economia e em Publicidade e trabalha em São Paulo.

EX: Baiard, o que a pandemia nos ensinou para seguirmos adiante e entrar em 2022 da melhor forma possível?

Baiard: Evidentemente, além daqueles ensinamentos óbvios, como dominar a tecnologia, dar aulas online, implementar o ensino híbrido, aumentar a higiene, praticar distanciamento… eu acho que o principal aprendizado desses dos últimos anos foi que as escolas tiveram que se conscientizar de sua capacidade de adaptação a qualquer tipo de situação adversa. Vamos imaginar que estamos no início de 2020, em semana de planejamento, e surge a seguinte pergunta: “Como vocês fariam se os alunos não pudessem mais frequentar a escola? Como vocês dariam aula? Provavelmente, naquele momento, todos diriam que seria impossível, e que a escola morreria. No entanto, não foi assim. Em questão de uma ou duas semanas, de um jeito ou de outro, as escolas se adaptaram e ao longo do ano conseguiram, bem ou mal, ministrar suas aulas. Se as escolas conseguiram se adaptar a uma situação extrema como a que vivemos, tendo foco, determinação, um trabalho concentrado de todos, elas conseguem se adaptar a qualquer outro problema que possam ter.

EX: E quais serão os grandes desafios para os gestores em 2022? É preciso pensar na possibilidade da volta do ensino remoto?

Baiard: O primeiro grande desafio é ficar atento para um eventual recrudescimento da pandemia, para o surgimento de variantes, para o caso de as autoridades voltarem a determinar maiores restrições de circulação. Eu não acredito que isso impeça as aulas presenciais, mas pode reduzir a capacidade física de alunos nas salas de aula, obrigar as escolas a ter um rodízio novamente, voltar ao ensino híbrido. Então as escolas precisam estar preparadas para responder prontamente a isso, e não interromper seu fornecimento de aulas.

Depois tem a questão da recuperação dos efeitos da pandemia nos alunos, tanto em termos acadêmicos como em termos socioemocionais, como voltar a interagir com colegas, trabalhar em grupo…

O terceiro grande desafio seria a questão financeira, pois durante a pandemia o governo criou alguns programas para ajudar as escolas com relação à folha de pagamento, com empréstimos a juros subsidiados, e muitas escolas recorreram a essa ajuda para sobreviver. Mas agora elas têm que encarar o pagamento desses empréstimos, além de suas despesas recorrentes, do dia a dia. Esse controle orçamentário é, sem dúvida, um grande desafio.

 

Confira também:

Quem planeja bem improvisa melhor: desafios do planejamento em ambientes de incerteza

 

EX: E como os gestores podem se antecipar ao que pode vir por aí, como é possível planejar a gestão escolar?

Baiard: Eu acho muito interessante que as escolas tenham reuniões periódicas (mensais ou bimensais) com gestores, coordenadores, líderes administrativos, para discutir possíveis cenários de crise e pensar soluções para problemas. Fazer brainstorms constantes, antecipando cenários, que podem ou não acontecer. Se acontecer, a escola ganha agilidade, prontidão, segurança para agir em um momento de crise. E, com isso, a sua imagem se fortalece junto às famílias, pois a escola mostra que estava preparada, que agiu de forma rápida. Tem uma frase que a gente usa muito na consultoria que é: “quem planeja bem, improvisa melhor”.

EX: A troca de conhecimento é muito importante quando o assunto é gestão e planejamento, certo?

Baiard: A troca de experiências é extremamente importante e isso acontece muito entre escolas que pertencem a uma grande rede de instituições de ensino e entre escolas que compartilham materiais didáticos, que usam os mesmos aplicativos… É preciso aproveitar ao máximo o que esses grupos oferecem, em termos de dicas, de capacitação… O trabalho em rede é muito importante, mesmo que os problemas comuns tenham possibilidades diversas de solução. 

EX:  E como se preparar para a concorrência? A cada ano que passa o mercado fica mais competitivo, não só no nicho escolar, mas em todos os segmentos.

Baiard: De fato, os gestores precisam estar muitos atentos à concentração do mercado educacional. Os grandes grupos estão comprando escolas, crescendo e se consolidando no mercado. Eles também precisam estar atentos ao surgimento das escolas Low Cost (escolas de baixo custo), que quando são implantadas geram um impacto na região, a começar pela migração de alunos. Os gestores precisam estar muito atentos à concorrência, a quem está chegando e pode abalar suas estruturas. Eles precisam preparar suas defesas e uma maneira de fazer isso é explorar essas redes de conhecimento.

EX: Sem dúvida essas redes de conhecimento, como o Escolas Exponenciais, podem ajudar muito a compartilhar informação, ajudar a manter os gestores atualizados sobre o que acontece no mundo da educação e também ajudar na capacitação.

Baiard: A questão da capacitação é muito importante para professores, administradores, auxiliares, coordenadores… O gestor precisa pensar se existe alguma defasagem em questão de tecnologia, se a escola dele está fazendo o uso correto das ferramentas digitais, se estão se aperfeiçoando. Isso é fundamental nos dias de hoje.

Será que a sua escola está no caminho certo no uso de tecnologias?

Não há dúvidas de que a transformação digital se intensificou na pandemia e vai continuar sendo de extrema importância no mercado educacional. Por isso, a ClassApp criou um teste de inovação para ajudar a saber se a sua escola está no caminho certo, no que diz respeito ao uso de tecnologias.

Topa fazer o teste? Basta clicar no link, responder às perguntas e depois você vai receber um relatório personalizado, com o diagnóstico completo do grau de inovação de sua escola. Não deixe de fazer!

Clique aqui e faça o Quiz de Inovação

Comentários
WordPress Theme built by Shufflehound. 2020. Escolas Exponenciais. Todos os direitos reservados.