2 min de leitura

Sócio-fundador e presidente do Conselho de Administração da Ânima Educação, Daniel Castanho participou nesta segunda-feira (25) do 3º encontro do Ex Talks – Histórias que inspiram. Durante o evento, voltado para associados do Escolas Exponenciais, Castanho falou que sonha em “transformar o Brasil pela educação” e ressaltou que a “pandemia não mudou nada, só antecipou”.

De acordo com o profissional, devido ao atual cenário vivenciado pelas instituições de ensino desde março do ano passado, quando as escolas foram fechadas, a educação está passando por uma revolução. “A escola foi desenhada na época da revolução industrial, onde o foco era padronização. Todo mundo em carteira, onde você estuda para fazer uma prova, que muitas vezes o aluno não vê significado algum. A escola tem que despertar curiosidade, fazer com que a pessoa aprenda lidar com o erro, tem que ter esporte, cultura e arte”, afirma.

Diante das transformações que surgiram, Castanho enxerga a escola como a protagonista do momento. “Todo mundo que trabalha com educação tem um papel fundamental no ‘design’ no que será a sociedade daqui para frente”, pontua.

Para o profissional, a instituição de ensino é o lugar que precisa despertar o interesse e a vontade em aprender, e não o local onde os alunos decoram o conteúdo. “Conteúdo não é fim, é meio. Conteúdo é caminho para desenvolver muitas habilidades e competências, com significado e aumentando o significado da presença”, exemplifica.

Evento – Nesta quarta-feira (27), será realizada mais uma edição do Conecta Escolas Exponenciais, o maior evento on-line de educação do Brasil. Com o tema “Planejando 2022 – Tecnologias para modernizar sua escola”, as palestras começam às 14h, com a participação de Artur Igreja, autor e co-fundador da plataforma AAA.  O último painel está previsto para às 16h25, quando haverá um bate-papo com gestores escolares.

Comentários