2 min de leitura

Durante o painel “O olhar inovador para as demandas educacionais”, apresentado nesta sexta-feira (22), na Educa Week, a diretora escolar Cristiana Assumpção, da escola particular Spanish River Christian School, na Flórida, compartilhou as experiências vivenciadas na instituição de ensino neste período de volta às aulas presenciais. A educadora foi uma das convidadas do bate-papo, que trouxe profissionais dos principais colégios dos Estados Unidos para falar sobre as tendências da educação básica no pós-pandemia.

“A covid abriu as fendas que já existiam no sistema, aquilo que sempre esteve ali, mas se tornou evidente quando nós estávamos nessa situação. Acho que nos fez questionar sobre o papel da educação, da escola e da família”, afirmou Cristiana, durante o evento.

De acordo com a profissional, conforme os alunos voltaram presencialmente para as escolas, surgiram as questões relacionadas com a saúde mental surgiram. “Os alunos estavam aprendendo em casa e não puderam estar com seus colegas e amigos. Tem sido incrível desde a volta, melhorou bastante”, contou.

Para controlar os casos de coronavírus, Cristiana ressaltou que a escola tem mantido os estudantes em grupos reduzidos. “Nós temos organizado os alunos em grupos, se um aluno testar positivo, apenas cinco vão para casa, não a sala toda. Tivemos que pensar em toda essa logística, evitar exposição”, explicou.

A escola Spanish River Christian School também optou por manter o ensino remoto, assim, o aluno que precisa se ausentar para cumprir a quarentena, tem a possibilidade de continuar assistindo as aulas. “Todas as nossas salas de aula dispõem de tecnologia que assim que um aluno vai para casa, ele ainda pode participar da aula. Tudo o que o professor precisa fazer é ligar a câmera”, ressaltou.

 

Comentários