1 min de leitura

A pandemia agravou um problema que já afligia o Brasil: a evasão escolar. De acordo com a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), no ano passado 1,38 milhão de estudantes brasileiros, entre 6 e 17 anos, abandonaram a escola. O número representa 3,8% do total de alunos. O percentual é quase duas vezes maior que a média registrada em 2019.  

De acordo com a Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, o ensino médio é a etapa em que são registrados os maiores índices de evasão escolar. Segundo dados do PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) 2017, 26,5% dos jovens do estado paulista não terminaram o ensino médio.

Uma das apostas para tornar o ensino mais atrativos aos estudantes e reduzir o abandono escolar é a implementação do novo ensino médio. Segundo especialistas da área, o novo modelo dará mais autonomia no processo de aprendizagem e uma melhor preparação para o futuro profissional e acadêmico desses jovens.

São Paulo foi o primeiro estado do Brasil a homologar o novo currículo para o ensino médio. A medida foi aprovada no dia 29 de julho de 2020, em votação unânime do Conselho Estadual da Educação de São Paulo. 

O novo modelo promove o protagonismo estudantil, amplia a oferta de conhecimentos específicos e permite o aprofundamento em uma ou duas áreas, com melhor formação para o mercado de trabalho e ingresso no ensino superior.  

 

Comentários