1 min de leitura

Um ambiente bonito, poético e acolhedor contribui para o bem-estar. Essa é a ideia que motivou a criação do Projeto Florescer, que prevê um olhar sensível sobre os espaços escolares, aliado a propostas criativas de intervenção. A ideia surgiu a partir da implementação do Jardim Mandala no campus Pampulha pelo mestrando em Educação Wellington Dias, e agora conta com o inventivo da Secretaria Municipal de Educação de Belo Horizonte.

Para acolher estudantes e comunidade escolar na volta às aulas presenciais, a proposta do projeto é incentivar as escolas da rede municipal a pensarem em intervenções para seus espaços externos, por meio de experimentações estéticas capazes de criar ambientes que promovam o bem-estar.

Os espaços montados contam com pinturas temáticas, jardins sensoriais, plantas medicinais, comestíveis e frutíferas, e fontes de água corrente com peixes, que funcionam também como locais de brincadeiras e de aulas, já que o aproveitamento de espaços externos é oportuno no atual momento da pandemia.

Atualmente o projeto está em implantação em seis EMEIs de Belo Horizonte, e recebe inscrições de outras escolas interessadas por meio de um formulário on-line. Após a inscrição, é feita uma visita à escola para avaliação dos espaços e discussão com a coordenação da instituição para pensar, de forma conjunta, o tipo de intervenção a ser feita.

 

*Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais

Comentários