5 min de leitura

Vivemos na “Era dos Dados”. Um momento da história da humanidade em que a análise de dados é fundamental para gerar bons resultados para as empresas e, claro, para as escolas.

“O mapeamento e uso de dados e indicadores é uma competência essencial na vida de gestores de todos tipos e tamanhos de empresas, e no setor de educação não deve ser diferente!”, afirma diz Ítalo Ferrara, administrador de empresas e sócio-fundador da Lince Partners, consultoria especializada em educação.

De acordo com o profissional, somente com dados precisos é possível fazer análises pertinentes que permitem tomar as melhores decisões no dia-a-dia empresarial. “Com os dados conseguimos identificar problemas e melhorias, garantir eficiência e, fundamentalmente, valorizar o seu negócio. Abrir ou não abrir uma nova turma? Vale a pena investir em uma nova unidade? Quanto aumentar minha mensalidade? Essas são perguntas que todo gestor educacional se faz ao longo do ano e que só podem ser respondidas com muita atenção e análise de dados internos da escola e dados externos”, ressalta.

Uma boa maneira para conseguir coletar informações valiosas sobre a própria escola é participando da “Certificação Escolas Exponenciais”, uma pesquisa gratuita que identifica quais são as escolas de ensino privado do País que mais satisfazem seus clientes. 

As escolas interessadas em participar podem se inscrever, neste link, até o dia 31 de maio de 2022. A iniciativa avalia o nível de fidelização e satisfação das famílias e dos professores na instituição de ensino.

Dados: o novo petróleo

Existe uma frase emblemática que diz que “o recurso mais valioso do mundo não é mais o petróleo, mas os dados.” Não há dúvida de que os dados se tornaram o ativo mais importante de qualquer organização, pois é por meio dessas informações que é possível conhecer comportamentos, tendências, oportunidades de negócios, e muito mais.

Nós, serem humanos, nos tornamos geradores ininterruptos de informações, por meio de nossos celulares, computadores, até mesmo nossos carros. Nunca se produziu tanta informação como hoje em dia. 

Mas de nada adianta ter uma imensa quantidade de dados se não for possível processá-los e analisá-los. E isso se torna cada vez mais viável com o aprimoramento de ferramentas de Business Intelligence (BI), com sistemas de armazenamento de dados mais acessíveis e também pelo uso massivo de Big Data (conjunto de dados de um determinado usuário encontrados no ambiente virtual).

Exemplos do uso de dados na gestão escolar:

Em primeiro lugar, é importante deixar claro que a escola precisa trabalhar com metas, e que toda a equipe deve ser orientada sobre a importância das vendas. Muita gente pode dizer que educação não é um negócio, mas uma escola só vai ser financeiramente sustentável e ser capaz de gerar impacto na educação se pensar muito bem em suas vendas.

Aqui vão alguns exemplos do tipo de dados que são extremamente importantes para uma escola. Dados que vão direcionar, por exemplo, um professor a fazer uma reavaliação de como está ensinando determinado conteúdo até dados que podem mudar o rumo do posicionamento de marketing do gestor para atrair novas matrículas. 

  1. O perfil das famílias que vivem na região da escola
  2. O perfil dos alunos, incluindo nome, idade e série
  3. A quantidade de alunos matriculados por série
  4. Desempenho e notas dos alunos
  5. Taxa de reprovação
  6. Taxa de evasão
  7. Fluxo de caixa (entrada e saída de recursos)
  8. Inadimplência nas mensalidades
  9. Dados sobre funcionários, acompanhamento do trabalho de cada um
  10. Dados sobre prestadores de serviços
  11. Informações sobre a concorrência
  12. Dados sobre como anda o relacionamento com os pais e responsáveis
  13. Captação, visitas a escolas, buscas por internet 
  14. Satisfação dos alunos, pais, funcionários e toda a comunidade escolar 
  15. E muito mais

A importância de seguir a Lei Geral de Proteção de Dados

Mas é preciso estar atento para fazer tudo de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados – LGPD, sancionada em 2020. A LGPD estabelece as diretrizes para a coleta, processamento e armazenamento de dados. No caso das escolas, os dados envolvem toda a comunidade escolar, como professores, demais membros da equipe, além de alunos, pais e visitantes. É fundamental que a escola seja transparente, ética e que colete dados com consentimento de quem os fornece. Por exemplo, ter consentimento dos responsáveis pela matrícula e deixar bem claro para qual finalidade os dados serão usados.

Esse é só o começo do muito que você deve saber sobre a importância dos dados na gestão escolar. Para ficar ainda mais por dentro de como realizar uma gestão escolar ágil, leia o post abaixo. Basta clicar no link abaixo e mergulhar nesse conteúdo que vai te mostrar como definir metas alinhadas e estratégias de crescimento.

Confira também:

Gestão escolar ágil: Como definir metas alinhadas a estratégias de crescimento

Saiba mais!

E tem mais! Não perca o Evento Conecta!

Dados na gestão escolar é um dos temas do Conecta, o maior evento de inovação e crescimento escolar do Brasil. O evento tem como objetivo ajudar escolas a alavancar seu crescimento, com exposição de conteúdos, troca de conhecimento e networking. 

Quem vai falar sobre como usar dados para favorecer a gestão escolar e valorizar sua escola é o especialista Ítalo Ferrara, formado em Administração de Empresas e sócio-fundador da Lince Partners, consultoria financeira e assessoria de M&A especializada em educação. Desde 2019, Lince gerencia mais de 40 projetos educacionais, trabalhando junto a escolas e edtechs de diversas partes do Brasil.

O evento CONECTA acontece no dia 13 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo, SP.

Comentários