Entenda o que é gestão escolar na prática
Inovação e Gestão

Entenda o que é gestão escolar na prática

6 min de leitura

Não é nada simples resumir em um texto todas as responsabilidades ou o que é gestão escolar. Mas quem disse que não adoramos um desafio?

Gerir uma escola é muito mais do que administrá-la. Administração envolve tarefas como definir orçamentos, otimizar fluxos de caixa, controlar processos, organizar calendários, bater metas. Já a gestão escolar envolve gerenciar esses recursos físicos, financeiros e materiais e ainda gerenciar os recursos humanos da instituição para ter sucesso tanto na área financeira quanto na pedagógica. Um bom gestor é capaz de garantir um bom ensino a seus alunos e a sustentabilidade da instituição. 

Conheça os dois principais modelos de gestão escolar: 

Existem muitos modelos de gestão escolar, assim como existem muitos tipos de escola, seja por proposta pedagógica, tamanho, localização, propósito. E não existe um único modelo de gestão que seja ideal para todos. Mas entre diversos modelos, dois se destacam e sintetizam os outros:

  1. a gestão centralizada, também chamada de burocrática
  2. a gestão descentralizada e participativa, também conhecida como gestão democrática.

 

Confira também:

Tipos de Gestão Escolar: conheça os principais conceitos e métodos

 

Gestão burocrática e administração centralizada

Neste modelo, a diretoria trabalha com total autonomia para tomar decisões, sem precisar participá-las a outras pessoas envolvidas na comunidade escolar. É um modelo hierarquizado, com cargos e funções bem especificados, sempre com orientação do diretor, que assume a responsabilidade de supervisionar todas as tarefas executadas. Nesta gestão, a comunicação geralmente é verticalizada, com grande ênfase no resultado. 

“A decisão mais centralizada acaba sendo limitadora, pela capacidade de uma só pessoa analisar uma grande quantidade de informações. Então, talvez a única vantagem da centralização seja conseguir tomar decisões mais rápidas” explica Maurício Berbel, cofundador da Alabama Consultoria Educacional. 

“Numa instituição em que há uma cultura de descentralização do poder, o que se tem são decisões tomadas sobre um volume mais amplo de informações, vários pontos de vista e, se esse processo for bem feito, isso eleva a qualidade das decisões. Mas muitas vezes isso gera o risco de um atraso nas entregas”, completa Maurício.

Gestão escolar participativa ou gestão democrática

Este tipo de gestão tem como base a tendência internacional de descentralizar a gestão escolar, priorizando a participação de toda a comunidade escolar na tomada de decisões, na programação de objetivos, na implementação de atividades. Ou seja, não envolve somente diretores, vice-diretores, coordenadores pedagógicos e orientadores educacionais. Envolve, por exemplo, alunos, pais e professores, que se sentem muito mais valorizados ao serem ouvido no processo de decisão e isso acaba se mostrando extremamente eficiente para o sucesso da instituição. A gestão democrática ainda promove a divisão de responsabilidades, o que ameniza as pressões e  melhora o ambiente de trabalho. 

“O que é interessante ressaltar aqui é diferenciar a responsabilidade do decisor do envolvimento de outras pessoas na decisão dele. Sempre que um diretor de escola delega uma decisão, ele delega autoridade, por exemplo, para um coordenador pedagógico agir em seu nome. Mas o diretor continua com a responsabilidade do todo. E isso tem que ficar claro em organizações mais descentralizadas, para que não surjam aquelas frases: “perguntou o que eu achava, mas decidiu diferente.” diz Maurício. 

Segundo o consultor, o melhor dos mundos é uma gestão equilibrada.

“O ideal é quando as decisões são tomadas na velocidade das demandas, principalmente em tempos turbulentos, incorporando a qualidade da participação de todos. Isso é o que a gente tenta construir de geração a geração nas escolas que estão em transformação constante.”

Conheça principais processos envolvidos na gestão escolar 

Gestão pedagógica: aquela que articula estratégias, métodos e conteúdo educacional, otimizando os processos pedagógicos a fim de melhorar a qualidade do ensino.

Gestão administrativa: que visa otimizar os recursos materiais e financeiros da instituição de ensino, ou seja, administrar os bens patrimoniais como imóvel, móveis, materiais, … 

Gestão financeira: tem o objetivo de otimizar o orçamento, organizando de forma eficiente o fluxo de caixa da escola, mantendo gastos e receita controlados e equilibrados.

Gestão jurídica: trata das normas que regulam o setor de educação e contratos de forma geral.

Gestão de recursos humanos: potencializando cada indivíduo de forma a melhorar sempre a performance geral da escola, mantendo engajamento do staff, formação continuada de profissionais, boas ferramentas de trabalho, espírito de equipe, mantendo a instituição atrativa ao mercado e a novos talentos.

Gestão de comunicação: a gestão encarregada de manter um diálogo eficiente com os colaboradores, pais e alunos. 

Gestão de tempo e eficiência de processos: conferir com regularidade a eficiência de processos, se perguntando com frequência se as tarefas que estão sendo realizadas poderiam ser feitas de forma diferente e melhor.

E para terminar nosso post, que tal uma boa lista? Quem não gosta?

10  boas dicas para aperfeiçoar a gestão em sua escola

  1. Controle seu fluxo de caixa de perto. Existem ferramentas digitais de gestão financeira que podem te ajudar muito, apontando gastos presentes e futuros, apresentando um panorama claro de curto e médio prazo.
  2. Mantenha sua equipe motivada, oferecendo sempre que possível treinamentos, que devem se mais encarados como investimentos do que como despesas. Não se esqueçaa de treinar também a liderança da escola e de se lembrar da importância de ser uma marca empregadora para atrair os bons profissionais do mercado
  3. Avalie suas fraquezas, forcas, oportunidades e ameaças a sua escola. Pesquise o mercado, conheça seu público alvo. Focar no planejamento estratégico é essencial para deixar a instituição mais competitiva.
  4. Invista em inovação. Não pense que isso inclui somente comprar equipamentos caros. Inovar é apostar na criatividade.
  5. Otimize processos, pois isso economiza tempo, dinheiro e energia de sua equipe. Bons softwares podem de ajudar – e muito – nas tarefas do dia a dia, organizando tarefas e mensurando resultados com grande transparência de dados.
  6. Pense sempre na qualidade de trabalho de seus funcionários, criando um ambiente sem stress, integrado, motivado, saudável física e emocionalmente.
  7. Lidere por exemplo, incentivando o diálogo com todos os profissionais e mantendo uma escuta ativa. 
  8. Faça boas parcerias, mesmo com concorrentes diretos. O mundo mudou e é muito mais colaborativo.
  9. Não tenha medo de arriscar e fazer mudanças. Basta ter um bom planejamento. Traçar metas e agir tomando os cuidados necessários.
  10. Aposte em uma comunicação eficiente dentro da escola e com os pais de seus alunos. Apps de comunicação escolar como o ClassApp são grandes aliados de bons gestores!

Confira também:

O que é o curso de gestão escolar e como ele pode te ajudar

Comentários
WordPress Theme built by Shufflehound. 2020. Escolas Exponenciais. Todos os direitos reservados.