6 min de leitura

Uma equipe bem alinhada não existe por milagre. Ela é resultado de boas reuniões pedagógicas sobre o andamento do processo de ensino na escola realizadas durante o ano letivo entre a equipe gestora (direção, vice-direção e coordenação pedagógica) e o corpo docente. E os benefícios desses encontros são muitos, começando pela grande oportunidade para formação contínua dos profissionais envolvidos até o desenvolvimento de relações interpessoais entre os participantes.

As reuniões pedagógicas são momentos importantes para debater o currículo da escola, checar se o projeto político-pedagógico (PPP) está sendo seguido como foi planejado e também definir novas estratégias metodológicas, ajustando o planejamento da escola diante dos imprevistos que vão surgindo durante o ano. 

As reuniões pedagógicas, em geral, são encontros de brainstorming para promover melhorias nas escolas, buscar soluções para problemas, fomentar o aparecimento de novas ideias e, dessa forma, provocar transformações.

“Dentro de um espaço escolar, é claro que, para desenvolver qualquer projeto, seja aula, reunião pedagógica, reunião de pais… precisamos contar essencialmente com uma equipe de educadores envolvidos e comprometidos com o ato de educar. Separar um espaço para escutar o grupo de professores é fundamental. Os docentes devem ser valorizados sempre, pois conhecem melhor os alunos e assim podem auxiliar a coordenação pedagógica para o constante aperfeiçoamento da equipe”, diz Alba Cristina dos Santos Mello de Carvalho, coordenadora pedagógica da Escola João de Barro, em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro.

 

Veja mais sobre os desafios da gestão escolar e como resolvê-los

 

Como fazer uma boa reunião pedagógica? Dicas para uma reunião produtiva:

A primeira reunião pedagógica do ano letivo é um momento de extrema importância para a escola. É o momento de retomar o contato com os antigos colaboradores e integrar os novatos, criando um novo time. É o momento de entender o que funcionou e o que não funcionou no ano anterior e discutir os próximos passos a serem dados, norteando assim as ações futuras. 

Essa reunião é crucial para ajustar o calendário escolar: marcar as datas para reuniões de pais, conselhos, saídas de alunos, apresentar o cronograma do ano, organizar as salas de aula. Ou seja, ela é um ponto de partida.

Não existe um número certo de reuniões pedagógicas a serem realizadas durante um ano letivo. Cada escola tem sua periodicidade. Mas algumas considerações são muito importantes para que as reuniões pedagógicas tenham os resultados esperados:

 

Técnicas de organização e condução de reuniões 

Antes da reunião:

  1. Planejamento: para uma reunião pedagógica ter êxito, é fundamental elaborar uma pauta e distribuir esse roteiro para todos os participantes. Toda pauta deve partir de um objetivo principal, um propósito, mesmo que seja somente acompanhar o andamento do ensino, sem nenhum projeto especial. Uma pauta bem objetiva evita perder tempo com assuntos aleatórios. É claro que outros temas podem surgir ao longo da reunião, mas é importante ter foco para alcançar o objetivo central e inicial. 
  2. Pautas coletivas: uma boa ideia para realizar uma reunião pedagógica é construir uma pauta coletiva com todos os convidados. Assim, será possível atender da melhor forma as demandas de toda a equipe e não somente de um lado, sempre tendo como base as questões surgidas em sala de aula. É muito importante que os participantes cheguem à reunião preparados para que o encontro seja o mais produtivo possível.
  3. Divulgação da reunião: existem diversas maneiras de divulgar data, horário, local e tema para os convidados. Algumas vão se mostrando mais eficazes do que outras e um instrumento bastante eficiente é o aplicativo de comunicação escolar.
  4. A produção da reunião: crie um bom ambiente para a sua reunião. Uma mesa de café, por mais simples que seja, torna o ambiente mais receptivo e descontraído.

 

Durante a reunião pedagógica:

  1. Use recursos tecnológicos. Vídeos e músicas sempre servem como um excelente ponto de partida, pois são muito inspiradores e proporcionam bons debates.
  2. Realize dinâmicas de grupo para unir pessoas que no dia a dia não têm muita ligação. Colocar pessoas diferentes envolvidas em um único objetivo comum é um grande desafio.
  3. Tenha uma postura positiva, motivadora. Lembre-se de que esse espaço deve ser transformador e pedagógico, nada burocrático.
  4. Chame atenção para bons trabalhos realizados por sua equipe, pois elogios sempre são bem vindos e estimulam o engajamento dos profissionais.
  5. Mantenha o controle do tempo de cada etapa da reunião, para manter ritmo e conseguir chegar ao final com a missão cumprida. 
  6. Peça que um dos participantes anote os pontos da reunião. Atas são fundamentais para checar se as metas das reuniões anteriores foram alcançadas e avaliar as novas metas.
  7. Use a reunião como espaço de formação contínua de professores, que precisam poder falar com propriedade sobre o que a escola pensa.
  8. Separe um momento para a apresentação de pontos de vista, compartilhamento de experiências, de ideias, conhecimentos. Um momento para ouvir novas demandas e reivindicações dos professores (podem ser ligadas a outros temas).  O coordenador pedagógico deve atuar como mediador, fazendo intervenções quando necessário. Ele precisa estar consciente da importância de focar nos professores, pois são eles que estão no centro do processo como protagonistas da aprendizagem. Os mediadores precisam, sobretudo, dar espaço para que todos participem das discussões e façam parte de uma gestão democrática, num espaço horizontalizado de intercâmbio. E lembrando sempre de dar espaço aos mais introspectivos, fazendo perguntas para que não sejam ”engolidos” pelos dominantes. Reuniões pedagógicas são um excelente momento de trabalhar o relacionamento da equipe e buscar sinergias entre pessoas que trabalham em departamentos diferentes. 
  9. Sintetize as ideias apresentadas e avalie a viabilidade de as propostas serem colocadas em prática no dia a dia. Discuta cenários e barreiras.
  10.  Liste os materiais necessários para realizar as propostas apresentadas. 
  11.  Defina metas objetivas e mensuráveis para poder avaliar o impacto das propostas. Determine divisão de tarefas, prazo, profissionais responsáveis, resultados esperados. Redija um plano de ação de forma sistematizada para facilitar seu entendimento. Lembre-se de que as pessoas se sentem mais responsáveis quando recebem uma tarefa específica.
  12. Marque a data para a reunião seguinte. 
  13. Confraternize. Depois de muito trabalho é hora de relaxar e aproveitar o encontro para um momento descontraído com a equipe!

 

Confira também:
Gestão de pessoas: formando uma equipe escolar de alta performance

Comentários