4 min de leitura

Seja por conta do trabalho ou pela criança ter atingido a idade, o temido e esperado momento de levar o filho à escola eventualmente chega. E essa é uma hora que pode gerar bastante ansiedade para as mães e outros responsáveis pela criança. Será que ele vai comer? Vai dormir? Saberá se socializar?

As dúvidas e angústias surgem automaticamente a partir do momento em que não poderão acompanhar toda a rotina dos filhos.

“A escola vai ter um papel muito importante na vida daquela criança que era só minha e do meu marido”, resume a jornalista Luiza Cazetta de Lima. A filha dela foi para a escola quando tinha 3 anos e dentro do contexto pandêmico.

Por isso, cada vez mais a tecnologia vem se mostrando uma aliada dos responsáveis e aplicativos de comunicação como o ClassApp, são um exemplo disso. 

Criado com o intuito de aprimorar o relacionamento entre a escola e as famílias, o App é uma ferramenta que permite que as mães acompanhem os filhos na rotina escolar. A ferramenta está disponível na escola da filha da Luiza e é um diferencial na visão da mãe.

“A gente fica muito inseguro, mesmo gostando muito da escola. Então quando você consegue acompanhar a rotina da criança na escola, vai ficando cada vez mais confiante“, ressalta.

Proximidade e presença no dia a dia

A preocupação, no entanto, não é apenas com os filhos pequenos. As mães de adolescentes também sentem falta da proximidade e presença no dia a dia escolar do filho.

Aluna do 3º ano de Administração da ETEC “Pedro Ferreira Alves” (Mogi Mirim/SP), Tauane Gomes de Souza fica diariamente em período integral na escola e isto era algo que angustiava sua mãe. “O tempo de nos vermos em casa é muito curto”, conta Tatiana Gomes de Souza, mãe de Tauane.

Ex-aluna do curso técnico de Enfermagem da mesma unidade, ela conta que o fato de trabalhar e estudar, atualmente, dificultou sua participação na vida escolar de sua filha. “Quando chego da faculdade ela está dormindo e de manhã nos vemos rapidamente, antes de eu sair para trabalhar”, relata.

Com a chegada do aplicativo de comunicação no colégio, no entanto, ela conta que as coisas começaram a mudar. “Às vezes chegam os lembretes, reuniões, coisas da formatura e projetos que a escola desenvolve. Chega tudo por ali”, diz.

A mãe acrescenta ser possível ficar por dentro do que acontece e ainda participar ativamente, sem ter que esperar apenas pelas reuniões de pais: “é uma forma que eu consigo me manter atualizada de todas as coisas daqui da escola”.

A proximidade é um dos pontos fortes ressaltados pela mãe, que sempre quis fazer parte mais ativamente da vida escolar da filha. “Já que eu não consigo estar todo dia ali com ela, me sinto muito presente com esse aplicativo”, relata Tatiana.

 Atendimento aos pais: como reverter conflitos em oportunidades de aproximação?

Mães satisfeitas com a escola

Desde 2018 o Escolas Exponenciais realiza, anualmente, uma pesquisa que mede a satisfação dos pais em relação à escola dos seus filhos. Desde o começo, esse índice possui uma forte relação com dois fatores: a capacidade da escola ouvir os pais e o cuidado dela em manter as famílias informadas dos progressos do aluno.

Para se ter uma ideia, responsáveis que se sentem informados sobre seus filhos e avaliam que suas opiniões são reconhecidas pela instituição apresentam uma satisfação 15% maior que a média geral. 

Já pais que não são atualizados sobre os avanços dos filhos e que não se sentem genuinamente reconhecidos pela escola são 16x mais insatisfeitos.

A Certificação Escolas Exponenciais oferece uma pesquisa de satisfação pronta e gratuita para as instituições e também reconhece aquelas que foram melhor avaliadas por meio do Selo de Qualidade ou Excelência. De forma que, as mães conseguem rapidamente identificar as escolas melhores avaliadas e com os pais mais satisfeitos.

As inscrições estão abertas até o dia 31 de maio de 2022, inscreva a sua escola aqui.

Dados na gestão escolar: Saiba o que medir e a importância de medir

 

 

Comentários