1 min de leitura

O reajuste das mensalidades escolares das instituições de ensino da rede particular do estado de São Paulo registrou um aumento de até 10% para 2022. O levantamento foi realizado pela reportagem do Escolas Exponenciais, que ouviu cinco escolas do interior e da capital paulista. A alta ocorre após quase dois anos com um cenário desafiador por conta da pandemia, período em que colégios ficaram sem reajustes.

Na escola Teia Multicultural, localizada na cidade de São Paulo, em um primeiro momento o reajuste foi de 6% e agora foi ajustado e fixado em 10%. Em Jaguariúna, interior do estado, o Colégio da Villa e a Villa Bambini tiveram a mensalidade reajustada em 6,9%. Em Indaiatuba (SP), o Colégio Green School também teve 10% de reajuste.

O reajuste anual é autorizado por lei e cada escola pode definir seu próprio valor. Entretanto, a orientação do Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) é que as instituições de ensino justifiquem aos pais o valor do aumento. Por sua vez, as famílias podem solicitar para a escola a planilha de custos, o que também é garantido pela legislação.

Ainda de acordo com o Procon, o valor final da anuidade deve constar no contrato e ter validade de 12 meses, ou seja, não pode sofrer um novo reajuste antes desse prazo.

Minas Gerais – Em Leopoldina (MG), o Instituto Metodista Arca de Noé registrou em aumento de 12% no reajuste da mensalidade escolar. 

Comentários