2 min de leitura

Após o governo de São Paulo liberar o retorno das aulas presenciais sem um limite máximo de alunos, as instituições de ensino particulares planejaram a reabertura das escolas para este segundo semestre com medidas rígidas de saúde. Para isso, os colégios contam até mesmo com protocolos sanitários elaborados por hospitais de referência.

Na Scuola Eugenio Montale, localizada no Morumbi, em São Paulo, a volta às aulas será realizada com quase a totalidade dos alunos matriculados e contará com um protocolo elaborado pela equipe de infectologistas do HCFMUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo). 

“Todas as medidas, como a formação de ‘bolhas’ por classe, uso obrigatório de máscaras, lavagem constante das mãos, aferição de temperatura da entrada, monitoramento de casos suspeitos, aviso a todas às famílias dos casos confirmados, afastamento do infectado e do grupo que teve contato próximo com ele, serão mantidas mesmo com o número maior de alunos em agosto”, informa a diretora pedagógica Brasil da Scuola Montale, Vanessa Squassoni.

De acordo com Vanessa, a confiança no protocolo e no cumprimento dele, assim como a vacinação dos profissionais da educação, contribuíram para aumentar a confiança das famílias no retorno presencial. “Para agosto, somente as famílias que possuem algum impedimento médico, permanecerão on-line”, ressalta.

Paula Seixas, diretora da Sphere International School
Ana Paula Seixas, diretora da Sphere International School

Ainda em setembro de 2020, quando teve início o ensino híbrido na instituição, a Sphere International School, rede de escolas internacionais com sede em São José dos Campos (SP), adotou o protocolo feito por um hospital da capital paulista. 

“Naquela época e agora, para voltar completamente ao ensino presencial, continuamos contando com a assessoria de um importante hospital de São Paulo, referência em infectologia, que, com evidências científicas, formação de nossos profissionais e supervisão de nosso campus, embasou e chancelou nossas ações para a retomada presencial de nossos alunos”, afirma Ana Paula Seixas, diretora da Sphere International School.

Para Ana Paula, com o atual cenário escolar, que permite a ampliação do número de alunos no presencial, é necessário garantir que os protocolos de segurança sejam cumpridos para preservar a integridade física de toda a comunidade escola. “Vale ressaltar que, no ano passado, quando usamos esse modelo, não registramos nenhum caso de contágio de Covid-19, o que nos dá segurança para mantê-lo”, pontua.

Comentários