2 min de leitura

O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (26) o repasse de R$ 1,2 bilhão em recursos para aplicação direta nas 5,1 mil escolas da rede estadual de ensino. As transferências serão realizadas por meio do Programa Dinheiro Direto na Escola Paulista (PDDE).  O objetivo do programa é garantir às escolas não apenas o repasse de recursos, mas também a autonomia e desburocratização na aplicação financeira, de acordo com a demanda e realidade de cada unidade. A transferência é realizada por meio da Secretaria de Educação e a gestão dos recursos é responsabilidade das Associações de Pais e Mestres (APMs).

O investimento será aplicado em diversas áreas, sendo que metade dos recursos, cerca de R $625 milhões, será destinada a melhorias de infraestrutura nas escolas, com realização de serviços de manutenção e obras para pequenos reparos. Mais R$ 275 milhões serão aplicados na climatização de salas de aula.

Aproximadamente R$ 150 milhões terá destinação exclusiva ao Ensino Médio, com o intuito de que as escolas reforcem a estrutura para aprofundar a aprendizagem dos alunos. Além disso, R$ 100 milhões serão aplicados em ações de fomento e reforço das práticas de ciências da natureza.

Outros R$ 50 milhões serão investidos no PDDE Maker, que prevê a aquisição de materiais e componentes eletrônicos, além de ferramentas e EPIs básicos, para as aulas de Programação e Robótica.

Entretanto, para receber os recursos as escolas deverão elaborar um Plano de Aplicação Financeira, com a previsão da quantia que será destinada a cada uma das ações e investimentos. O cálculo do valor individual a ser transferido para as escolas será feito pela Secretaria de Estado da Educação.

 

Comentários