1 min de leitura

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) informou que o funcionário que negar apresentar o comprovante de vacinação contra coronavírus terá o salário suspenso até que cumpra a exigência da instituição. Nesta quarta-feira (29), a Diretora Geral de Recursos Humanos da universidade publicou instrução normativa estabelecendo orientações à obrigatoriedade da comprovação da vacinação contra covid-19.

No comunicado, fica estabelecido que os servidores devem retornar ao trabalho presencial somente após o esquema vacinal completo, ou seja, 14 dias após a segunda dose ou dose única. O texto ainda ressalta que o funcionário deve ser orientado sobre “a obrigatoriedade da vacinação para a execução de suas funções na Universidade e sobre sua importância tanto para proteção individual quanto para a segurança do ambiente de trabalho como um todo, com base nas cartilhas de orientação para o retorno ao trabalho presencial e nas normativas vigentes na Universidade”.

Caso o prazo previsto não seja cumprido, o colaborador será notificado a apresentar, em até cinco dias, o cartão de vacinação contra a covid-19.  Entretanto, quem recusar apresentar o comprovante nos prazos indicados, terá o pagamento do salário suspenso até o cumprimento dessa exigência.

Quem não puder receber o imunizante por motivos de saúde, deverá apresentar atestado médico explicando o motivo pelo qual a vacina é contraindicada, com fundamentação técnico-científica.
Foto: Antoninho Perri e Antonio Scarpinetti / Unicamp

Comentários