Apoio pedagógico: estratégias para lidar com a aprendizagem em 2021
Desafios Contemporâneos

Apoio pedagógico: estratégias para lidar com a aprendizagem em 2021

5 min de leitura

2020 foi um ano de mudança de rotina escolar e de aprendizado intenso para gestores, professores, alunos, e para a comunidade escolar como um todo. 

Para muitos estudantes, o apoio pedagógico se mostrou fundamental na hora de lidar com os desafios da pandemia e superar, da melhor maneira possível, obstáculos impostos por um modelo de ensino que até então era totalmente atípico. 

Agora, o início de um novo ano letivo – mas ainda em um cenário de tanta insegurança-, é importante estar atento aos benefícios que o apoio pedagógico pode proporcionar a seus alunos.

O que é – e qual a importância – do apoio pedagógico?

O apoio – ou acompanhamento pedagógico – tem o objetivo de fazer com que o aluno obtenha o máximo de aproveitamento em seu processo de aprendizagem, com base na premissa de que cada pessoa aprende em um tempo determinado e de uma maneira própria. O apoio pedagógico oferece as ferramentas ideais para cada aluno construir seu conhecimento, superando barreiras que aparecem na hora do estudo. 

“O apoio pedagógico tem o caráter de proporcionar um tempo e um espaço diferenciado para a aprendizagem. Não pode e nem deve se resumir a uma “aula particular”. O professor que oferece apoio pedagógico age como mediador desta aprendizagem, oferecendo diferentes abordagens das que foram trabalhadas em aula”, explica Viviane Truda, mestre em Gestão Educacional, psicopedagoga e vice-diretora do Colégio Leonardo da Vinci – Unidade Gama, em Canoas, no Rio Grande do Sul.

Para dar apoio pedagógico aos alunos, as escolas podem oferecer atividades no contraturno, assim como podem criar um “plantão de dúvidas” e, por exemplo, estabelecer práticas de “mentoria”, sempre com foco em uma escuta ativa do aluno. 

“É preciso dar a mão ao aluno, caminhar junto, apontando o caminho, o percurso da aprendizagem. Como usualmente se diz: “Ensinar a pescar e não dar o peixe”. Com esse jargão, quero sublinhar a necessidade de nossas crianças e jovens tornarem-se autônomos, sujeitos de suas aprendizagens. Sentirem gosto pelo conhecimento e fortalecerem sua estima”, explica Viviane. 

Em tempos de ensino a distância e de ensino híbrido, muitos alunos apresentaram problemas de concentração para estudar fora do ambiente da sala de aula. Não foram poucos os casos de dificuldades para se adaptar às aulas online, tirar dúvidas por chat, fazer provas digitais, sem falar nas alterações emocionais provocadas pelo distanciamento dos colegas.

Em tempos de crise, as vantagens do apoio pedagógico se mostraram ainda maiores do que em tempos “normais”. Maiores também são os desafios para realizar um trabalho eficiente, uma vez que o acompanhamento pedagógico é individual e as soluções pedagógicas são personalizadas. Manter o acompanhamento em tempos de distanciamento social não é tarefa simples. Para a especialista Viviane Truda, a palavra-chave neste momento é organização.

Confira também:
Ensino híbrido: como acompanhar e verificar a aprendizagem?

“Em tempos de pandemia e de ensino híbrido, o apoio pedagógico contribui com o aluno que demonstra dificuldades não só em suas aprendizagens, mas principalmente em sua organização. Nem todas as famílias conseguem acompanhar seus filhos em suas atividades de casa, considerando as rotinas profissionais e familiares dos pais”, explica. 

Viviane afirma não haver uma receita única para quem oferece apoio pedagógico, mas dá algumas dicas que podem ajudar.

“Eu não gosto muito de receita pronta, mas, em primeiro lugar, é preciso que o profissional que vai oferecer apoio pedagógico conheça bem o aluno em suas dificuldades, para que, a partir daí, possa traçar objetivos e metas a partir dos sintomas apresentados. E o mais importante é combinar tudo com o aluno, quer ele tenha 6, 10 ou 17 anos. E com os pais, como se fosse um contrato.”

Outra dica é apostar na qualidade e não na quantidade dos exercícios práticos.

“Se um professor apresenta 30 questões de multiplicação para uma criança que está com dificuldade em matemática na primeira semana, esse aluno vai apresentar mais dificuldade ainda.”

Viviane faz um apelo para que os profissionais não acabem por reforçar as dificuldades de seus alunos com a ajuda pedagógica. Ela atenta para a importância de se buscar caminhos diferentes, “para que as crianças e adolescentes adquiram autonomia e celebrem suas conquistas nesse percurso. E tudo começa pela organização, pela rotina.”

Veja alguns dos benefícios do apoio psicológico no processo de aprendizagem

  1. Melhora o desempenho geral do aluno, aumentando a eficácia do processo de ensino/aprendizagem e consequentemente resultando em notas mais altas.
  2. Melhora a autoestima do aluno, que muitas vezes se sente frustrado por não aprender no ritmo de seus colegas e não tirar boas notas. A cobrança da escola e também familiar muitas vezes acaba resultando em mais desmotivação.
  3. Cria maior facilidade na hora de organizar o estudo, com consequentes benefícios no resultado do ano letivo.

     

     

    Confira também:
    Segurança sanitária: como se preparar para o retorno das aulas presenciais?

Comentários