2 min de leitura

Uma nova portaria publicada nesta terça-feira (21), pela prefeitura de São Paulo, estabelece que as escolas devem parar de suspender aulas após casos confirmados de Covid-19. Devem deixar de frequentar a instituição de ensino apenas os alunos que testarem positivo para coronavírus.

suspender aulas
Nova portaria da prefeitura de São Paulo estabelece que não será mais preciso suspender aulas após casos da doença

A nova determinação ocorre em meio ao novo aumento no número de casos da doença, em que cada unidade de ensino estava adotando critérios diferentes, seguindo protocolos internos.

Em algumas escolas, toda a turma era afastada após a confirmação de três alunos positivos. Já outras instituições suspendiam as aulas da sala inteira quando cinco casos eram confirmados. Com a suspensão das aulas, o ensino remoto chegou a ser retomado em alguns locais.

Agora, com a publicação da portaria, as Secretarias de Educação e de Saúde deixam de recomendar a suspensão das aulas.

 

Mesmo com casos positivos, escolas não precisam suspender aulas

 

De acordo com a publicação no Diário Oficial, apenas os estudantes que testarem positivo devem ser afastados. Já os alunos da mesma sala e que estão assintomáticos poderão continuar frequentando as aulas, porém devem ser monitorados por 14 dias pela instituição.

A Secretaria da Educação justificou a medida afirmando que “as alterações consideram a necessidade de promover a continuidade das aulas presenciais, visando salvaguardar a aprendizagem, saúde mental, nutrição e proteção das crianças e adolescentes em um ambiente escolar seguro”.

Outro ponto destacado para que as escolas possam deixar de suspender aulas foi a cobertura vacinal na cidade de São Paulo, que tem 100% de adultos e adolescentes vacinados, e segue avançando gradualmente no público de 5 a 11 anos.

 

*Com informações da Agência Brasil

Comentários