4 min de leitura

Cada vez mais escolas e professores reconhecem a importância de colocar os alunos no centro do aprendizado. O desafio hoje não é mais convencer a equipe pedagógica a adotar metodologias ativas em sala de aula, mas prepará-los de forma adequada para colocá-las em prática.

“O professor que está em sala de aula não aprendeu com metodologias ativas. Quando ele era aluno, tanto na escola como na faculdade, só aprendeu no modelo tradicional. É importante reconhecer que há essa lacuna para preparar a equipe adequadamente”, diz Laura Marsiaj Ribeiro, fundadora e CEO da Eu Ensino, plataforma de formação continuada para educadores.

O uso de metodologias ativas na educação pressupõe a inversão da lógica da sala de aula tradicional. Ou seja, o professor deixa de apenas transmitir o conteúdo para o aluno. O modelo propõe que o docente estimule e auxilie o estudante a ser o principal responsável pelo que aprende.

Mudança da perspectiva sobre o ensino

“O primeiro passo para preparar o professor para esse novo modelo é mostrar que as metodologias ativas não são apenas uma ferramenta de ensino, mas uma filosofia de ensino. Ele precisa entender que não se trata de uma moda escolar, mas de uma mudança no pensar a educação, diz José Moran, educador e pesquisador de projetos de inovação. 

Segundo ele, a equipe pedagógica precisa ser capacitada para entender a lógica que motiva essas metodologias. O objetivo desse modelo é tornar o ensino mais atraente e, consequentemente, mais significativo para os alunos. 

“Esse formato incentiva e estimula o aluno a se tornar mais autônomo, criativo, colaborativo. O professor também precisa ser estimulado e ter liberdade para exercer todas essas habilidades dentro da escola”, explica Moran.

Por isso, os docentes precisam ter a oportunidade dentro dos colégios para experimentar novas atividades pedagógicas e ter momentos de troca entre os colegas de trabalho para compartilhar os resultados. 

“Ter a oportunidade de experimentar significa ter espaço para inovar e receber apoio caso a tentativa não seja bem sucedida. Porque inovar envolve também muitos erros e acertos, por isso, é preciso que o professor se sinta protegido, amparado para testar o novo,” complementa Moran.

Em sua palestra no evento Conecta, José Moran vai se aprofundar no tema e apresentar aos participantes como e quais os benefícios de preparar a equipe pedagógica por meio das metodologias ativas. Você não vai ficar de fora, vai?

Garanta seu ingresso aqui: conectaex.com.br

Acolher e preparar a equipe pedagógica para fortalecer

Laura avalia que hoje os professores têm pouca resistência a mudar a forma de dar aula, mas ainda se sentem pouco preparados para essa mudança. Por isso, o primeiro passo de seus cursos de formação é o acolhimento dos educadores. 

“Como eles tiveram essa formação inicial muito tradicional, eles não têm repertório de atividades e propostas para utilizar as metodologias ativas. Isso pode fazer com que se sintam inseguros no começo, por isso, é preciso acolhê-los, fazer com que se sintam mais confiantes para o novo, diz.

Inclusive, todas as atividades de acolhimento feitas com a equipe pedagógica podem ser desenvolvidas com os alunos. Entre elas estão, por exemplo, técnicas de meditação, respiração e ações para a reflexão em grupo ou individual.

Ter repertório para dominar a técnica

Depois do acolhimento, os cursos vão para a parte técnica, onde ensinam atividades que envolvem o aprendizado ativo e quais são as habilidades que estimulam. “O professor precisa entender a intencionalidade pedagógica de cada ação. Por isso, vamos explicando o que cada atividade potencializa.”

Uma das atividades ensinadas é, por exemplo, a proposta de “discussão silenciosa” em que todos os alunos devem dar a opinião de forma escrita, seja por meio online, cartaz, lousa, sobre um tema.

“Pode parecer algo banal, mas dessa forma o professor garante que todos participaram e vai ter respostas mais plurais. Quando ele pede que as opiniões sejam manifestadas de forma falada, muitos alunos mais tímidos podem ficar de fora”, explica.

Depois de conhecer e dominar as técnicas, os professores vão perceber que as metodologias ativas ajudam a criar atividades que vão se adaptar às necessidades e potencialidades de todos os alunos. 

“O professor lança mão de estratégias diferentes para ensinar, ele não tem mais só a lousa como aliada. As metodologias ativas dão aos docentes uma série de ferramentas que vão permitir alcançar todos os alunos, diz Laura.

 

Confira também:

Metodologias ativas e alunos protagonistas: o novo normal na educação

Comentários