A importância da atividade com música na educação infantil
Tendências e Métricas

A importância da atividade com música na educação infantil

6 min de leitura

 “Um leque de estímulos acadêmicos, sociais e afetivos”.

É assim que a educadora musical e psicopedagoga Milena Andrade da Silva define a importância das melodias para o desenvolvimento de uma criança. As canções ainda contribuem para o raciocínio, para a memória, estimulam a criatividade, a coordenação motora, a linguagem, promove a autodisciplina e desperta a consciência rítmica e estética. Com uma extensa lista de benefícios, a importância da atividade com música na educação infantil é um assunto que precisa ser debatido por gestores e equipe pedagógica.

“A música não é a única ferramenta importante para o desenvolvimento infantil, mas ela tem o diferencial de conseguir atingir uma parte significativa nos dois hemisférios do cérebro criando mais conexão entre eles. A música está inteiramente relacionada ao desenvolvimento do ser, sobretudo durante a infância, que é a fase de maior desenvolvimento físico e intelectual”, ressalta Milena.

De acordo com a profissional, a música nessa etapa escolar possibilita trabalhar diversas competências, sendo a primeira delas a sensibilização da criança. “Uma criança sensibilizada com a música e com as pessoas é uma criança empática, e essas habilidades são desenvolvidas especialmente com aulas de música em grupo em que a criança percebe que para o resultado musical é necessário ouvir o outro, esperar a sua vez, não sobressair e nem se ausentar”, pontua.

Confira também:

Música na educação infantil: uma grande aliada

Outro ponto destacado por Milena está relacionado com os benefícios para o desenvolvimento cognitivo, que contribui até mesmo para o desempenho escolar. “Estas habilidades se dão por meio dos parâmetros musicais que sãos ensinados durante as aulas, principalmente na prática da música, repetição, criação e improvisação”, explica.

A professora de musicalização infantil Mayara Paraiso destaca ainda aprendizado musical possibilita uma nova linguagem de expressão artística, que utiliza o intelecto, a emoção e a socialização, além dos principais sentidos do ser humano: a audição, o tato e a audição. “A música é uma ferramenta poderosa para potencializar o desenvolvimento da psicomotricidade, da cognição, da linguagem e da alfabetização. Além de desenvolver toda parte técnico musical como ritmo, afinação, percepção dentre outros conteúdos, ela também auxilia na concentração, na coordenação motora, no raciocínio lógico e na memória”, acrescenta.

Como fazer atividade com música na educação infantil?    

Para a educadora musical e psicopedagoga Milena Andrade da Silva, a música pode ser inserida dentro da sala de aula de diversas maneiras. Ela afirma que a mais usual utilizada pelos professores é apenas como forma complementar a aula, deixando-a mais lúdica e divertida.

“Porém, quando a intenção é utilizar em sua completude de benefícios e estímulos, o profissional precisa desenvolver algumas competências musicais básicas e compreender de maneira sistematizada os benefícios das atividades musicais. Primeiro, é necessário saber o objetivo da aula, para depois selecionar os elementos e recursos musicais que serão utilizados em prol do objetivo inicial”, sugere Milena.

Já para a professora de música Mayara Paraiso, há duas possibilidades de levar a música para a sala de aula: como uma matéria, inserida no currículo pedagógico, ou utilizá-la nos mais diversos momentos vivenciados no ambiente escolar.

Caso a escola opte por inseri-la como matéria, Mayara explica que a aula de música passa a ter um currículo programático técnico gradativo, respeitando a faixa etária e as necessidades de desenvolvimento dos alunos. “As aulas de música e/ou a musicalização infantil tem como principal objetivo o aprendizado dos conteúdos musicais, como desenvolver a afinação, a consciência corporal através dos sons realizados com a boca e com o corpo, o ritmo, dentre muitos outros pontos”, ressalta.

Já a segunda forma de levar a música para dentro da sala de aula sugerida por Mayara é utilizá-la para demarcar as atividades que serão realizadas, como no momento do lanche, na hora de guardar o material, no caminho entre a sala e o parquinho até no momento do soninho. “Dessa forma, a música é utilizada como um meio para estabelecer rotina e auxiliar na comunicação entre pais, professores e as crianças. Esses dois momentos são muito importantes para o crescimento emocional, intelectual e bem estar dos pequenos”, reforça.

Professoras compartilham sugestões de atividades lúdicas musicais

A primeira sugestão da educadora musical e psicopedagoga Milena Andrade da Silva para a realização de atividades lúdicas com música para educação infantil é apostar em canções em que as crianças também possam cantar e tocar percussão ou se movimentar com o ritmo das palavras cantadas. Essa proposta auxilia na compreensão da separação em sílabas.

“Criação de músicas, feitas com a criança e não prontas, com o conteúdo estudado, para a memorização. Momentos de escuta musical ativa em que a criança precisa encontrar elementos específicos dentro da música, sejam eles em músicas cantadas ou apenas instrumental, estimulando na concentração e atenção e auxiliando com que elas se adaptem a ouvir com atenção o que lhe é ofertado, especialmente o conteúdo ensinado pelo professor durante a aula, que inúmeras vezes a criança está ouvindo, mas não escutando com atenção”, sugere.

A professora de música Mayara Paraiso lembra que, além de ter um objetivo pedagógico ao realizar as atividades musicais na educação infantil, é preciso também respeitar a faixa etária de acordo com o conteúdo aplicado. Entre as propostas, a professora indica as cantigas de roda com o repertório do folclore brasileiro; parlendas que estimulam a rima e o ritmo e cantigas populares.

“Canções autorais de educadores musicais como ‘Voa joaninha’, da doutora Elvira Drumond, para identificar as partes do corpo e a canção  ‘A E I O U’, do Grupo Triii, para desenvolver os sons das vogais e a construção de palavras”, recomenda. Para um momento de relaxamento, Mayara aposta na utilização de música clássica. “Como ‘Pás de Deux’, de Piotr Ilitch Tchaikovsky, pode ser utilizada para desenvolver uma escuta ativa, ter um momento atento à respiração e de soltar a imaginação”, completa.

A música deve acompanhar o dia a dia da criança, mesmo fora do ambiente escolar

Mais do que estruturar as atividades com música na educação infantil, a escola pode planejar formas de incentivar que esse hábito passe a fazer parte da vida pessoal dos alunos. “A escola pode promover eventos musicais, culturais, oficinas de música para os pais e familiares durante o ano letivo na escola, além de incentivar e divulgar shows e concertos de boa qualidade em seus informativos”, orienta a professora de musicalização infantil Mayara Paraiso.

Confira também:

Criatividade, uma importante habilidade do século XXI

Comentários
WordPress Theme built by Shufflehound. 2020. Escolas Exponenciais. Todos os direitos reservados.